Mirian
Mirian Villa

8 de maio de 2019 - 00:00

Atualizado em 8 de maio de 2019 - 00:00

Notícias

Adolescente encontrada morta em Maringá foi estuprada e sofreu asfixia por esganadura

Adolescente encontrada morta em Maringá foi estuprada e sofreu asfixia por esganadura
Jovem desaparecida em Maringá é encontrada morta e seminua em matagal (Foto: reprodução das redes sociais)

O laudo do Instituto Médico Legal (IML), divulgado nesta terça-feira (7), apontou que Jeniffer Tavares sofreu traumatismo craniano, asfixia por esganadura e foi estuprada. O corpo da adolescente, de 16 anos, foi encontrado no início da tarde de ontem em Maringá, no noroeste do Paraná.

Corpo de adolescente desaparecida é encontrado em Maringá

O corpo de Jeniffer foi encontrado por moradores da região -pouco movimentada-, quando foram até o local para recolher materiais recicláveis. A adolescente estava seminua em um matagal do Jardim Rebouças.

A adolescente desapareceu depois de sair de casa para ir em uma festa no último sábado (4). A última vez que foi vista, ela estava em um veículo modelo Gol G5, de cor preta.

Uma amiga de Jeniffer, contou que chamou a vítima para ir para casa depois do evento. Porém, a adolescente preferiu permanecer no local na companhia de dois homens. A Polícia Civil continua investigando o caso.

Alunos pedem por segurança em Maringá

Alunos do Colégio Estadual Branca da Mota Fernandes realizaram um manifesto na manhã desta quarta-feira (8) pedindo paz e segurança. Eles seguravam cartazes com fotos da Jennifer.

(Foto: Evandro Mandadori/RICTV Maringá)

(Foto: Evandro Mandadori/RICTV Maringá)

Primo é suspeito de matar criança desaparecida em Guaíra

Um adolescente é suspeito de matar prima de oito anos a facadas em Guaíra, no oeste do Paraná. De acordo com a Polícia Civil, a criança foi encontrada no banheiro dentro de um saco de lixo.

Um familiar de Sara Emanuele Martins informou ao Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) sobre o desaparecimento da menina.

Entretanto, durante a madrugada do dia 11 de abril de 2019, o indivíduo voltou a delegacia e informou que Sara não estava desaparecida, mas sim morta.

Viaturas foram até a residência onde a criança estava e a encontraram no banheiro. Ela estava degolada nos braços do tio, dentro de um saco de lixo, e não vestia roupas na parte de baixo.

Siga o RIC Mais também no Instagram, e fique por dentro de todas as novidades!