Segurança

Investigação deve apurar a causa da morte de militar dentro do 33° Batalhão de Infantaria Mecanizado

O comando acredita que a morte do cabo, dentro da unidade militar, tenha sido acidental

Aline
Aline Cristina / Repórter
Investigação deve apurar a causa da morte de militar dentro do 33° Batalhão de Infantaria Mecanizado
(Foto: reprodução)

15 de julho de 2021 - 12:24 - Atualizado em 15 de julho de 2021 - 12:24

O Exército Brasileiro está investigando a morte do cabo Leonardo Ramos que ocorreu no último sábado (10), dentro do 33° Batalhão de Infantaria Mecanizado, em Cascavel, no Oeste do Estado.

Segundo o Comandante da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, general Cláudio Plácido o processo investigatório foi aberto para identificar o que aconteceu.

“ As nossas primeiras medidas tomadas foram o apoio à família, e aí sim, foi aberto um processo investigatório que está em curso e onde esperamos elucidar de maneira imparcial o que aconteceu”

Comandante da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada – general Cláudio Plácido

O comandante acredita que a morte do cabo, dentro da unidade militar, tenha sido acidental.

“Tudo indica que foi um acidente, porém temos que aguardar as investigações.”

Comandante da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada -general Cláudio Plácido

Ramos fazia parte do pelotão que está em avaliação pela comissão da ONU (Organização das Nações Unidas). Em respeito a morte do militar, o exército suspendeu os treinamentos que estavam sendo realizados durante o fim de semana.

O militar foi atingido por um tiro de pistola na região do peito e morreu dentro do quartel. Socorristas e médico do Siate foram acionados, mas quando chegaram ao local ele já estava morto.

O corpo do cabo foi enterrado no Cemitério Central de Luiziânia, nas proximidades do município de Campo Mourão, onde a família reside.