Segurança

Suspeitos de extorquir ex-bbb Diego Alemão são indiciados pela Polícia Civil

Segundo as investigações, os três suspeitos exigiram R$ 50 mil para que não divulgassem vídeos da prisão do ex-bbb Diego Alemão.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Suspeitos de extorquir ex-bbb Diego Alemão são indiciados pela Polícia Civil
Diego Alemão pagou fiança de R$ 7 mil para deixar a Dedetran. Foto: Eduardo Matysiak/Futura Press.

10 de julho de 2020 - 16:24 - Atualizado em 10 de julho de 2020 - 17:17

Três homens, suspeitos de extorquir o ex-bbb Diego Alemão, foram indiciados pela Polícia Civil. Segundo as investigações, o trio exigiu R$ 50 mil para que não divulgasse vídeos da prisão do ex-bbb depois de um acidente de trânsito em Curitiba, no dia 18 de abril.

Apesar de a decisão ter sido feita já no dia 3 de julho, o documento foi incluído no sistema eletrônico da Justiça só nesta sexta-feira (10). Conforme a Polícia Civil, os suspeitos de extorquir o ex-bbb vão responder pelos crimes de extorsão, associação criminosa e fraude processual.

Alemão acabou preso depois de se envolver num acidente, sendo solto um dia depois ao pagar fiança de R$ 7 mil. Por causa do acidente e da confusão que acabou se envolvendo, o ex-bbb também acabou indiciado. Diego Alemão responde por lesão corporal consumada, ameaça, embriaguez ao volante e desacato.

No dia do acidente, Daniel Alves, que testemunhou o acidente, fez vídeos da prisão de Diego Alemão. Junto com os advogados Maurício Tesserolli e Walter Fontes, Daniel teria exigido dinheiro do ex-bbb para que não divulgasse os vídeos e ainda teriam oferecido testemunho a favor dele.

Os três chegaram a ser presos, mas respondem em liberdade. Segundo a polícia, de maneira sutil o trio teria dado a entender que, se houvesse pagamento, não iriam expor a situação. Por isso, o trio acabou indiciado.

Para o advogado Jeffrey Chiquini, que representa Diego Alemão, seu cliente “realmente foi vítima de crime de extorsão”. Já o advogado Ygor Salmen, que ficou responsável pela defesa de Daniel Alves e Maurício Tesseroli, recebeu com naturalidade o indiciamento e disse que todos os envolvidos vão ser responsabilizados.