Segurança

Idosa resgatada de residência em suposta situação de abandono morre em Araucária

Ela foi encontrada, na terça-feira (6), trancada dentro de casa, deitada em uma cama com dificuldades para se movimentar e indícios de Alzheimer

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Idosa resgatada de residência em suposta situação de abandono morre em Araucária
Foto: Reprodução/Polícia Civil

8 de abril de 2021 - 18:25 - Atualizado em 8 de abril de 2021 - 18:32

Uma idosa que foi encontrada pela polícia em suposta situação de abandono em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, morreu na manhã desta quinta-feira (8).

A mulher de 73 anos foi resgatada na terça-feira (6) depois que uma denúncia anônima informou que ela era mantida em cárcere privado em uma residência. Na ocasião, a equipe do Grupo Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), que atendeu a ocorrência, precisou estourar um cadeado para conseguir entrar no local e acessar a idosa que estava deitada em uma cama.

De acordo com o delegado Cristiano Quintas, do Tigre, ela foi entregue aos cuidados do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e acabou falecendo quando era encaminhada para um hospital.

“A hora que nós deixamos ela lá com o Creas, a assistente social falou que ia marcar uma visita médico in loco, considerando que a senhorinha não estava andando. Hoje de manhã então, por acionamento do Creas, o pessoal do Posto de Saúde foi lá visitar ela. Chegando lá, notaram que ela estava com uma certa dificuldade de respirar e chamaram o Siate. O Siate chegou, colocou na ambulância para remover até o hospital e no caminho ela acabou morrendo”, explica Quintas.

Com o óbito, o inquérito que iria apurar apenas o abandono de idoso, agora, irá verificar também se a morte ocorreu em decorrência da omissão. O delegado ressalta que a causa da morte foi apontada como natural pelo médico socorrista, mas exames e laudos serão analisados. 

“O médico do Siate que a atendeu no local, atestou como morte natural. Isso tudo vai ser levado ao inquérito policial que já seria aberto para apurar o crime de abandono de idoso e agora, obviamente, também será levado em conta a morte da idosa. Nós vamos apurar no inquérito policial, através de exames e laudos, se a morte teve alguma ligação com o abandono”, explica o policial.

À polícia, ainda no dia do resgate, os filhos da idosa declararam que e revezavam para alimentá-la e fazer a higiene básica, já que ela não possuía uma cuidadora que a acompanhasse 24h por dia na residência.

Veja o que disse o delegado:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.