Segurança

Homem vai até casa da ex para tentar reconciliação e acaba morto a facadas pelo enteado

Garoto foi encaminhado para Delegacia da Mulher e do Adolescente, em São José dos Pinhais

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações de Marcelo Borges, da RIC Record TV Curitiba
Homem vai até casa da ex para tentar reconciliação e acaba morto a facadas pelo enteado
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

27 de abril de 2021 - 11:27 - Atualizado em 27 de abril de 2021 - 12:09

Um homem de 29 anos foi morto na noite desta segunda-feira (26) no momento que tentava uma reconciliação com a ex-esposa, no bairro Colônia Grande, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. De acordo com testemunhas, Jailson Lemos invadiu o condomínio da ex e quando tentava entrar no apartamento iniciou uma luta corporal com os filhos da mulher. A briga terminou com o homem esfaqueado por um dos enteados.

Uma ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi até o estacionamento do condomínio e resgatou o homem. Jailson foi encaminhado para um hospital, mas não resistiu.

Briga no condomínio

Testemunhas relataram que Jailson foi casado durante dois anos com a ex-esposa, porém, o relacionamento era marcado por brigas. Insatisfeito com o término, nesta segunda, ele tentou uma conversa com a mulher, mas a tentativa terminou em tragédia.

“Ele chegou já invadindo, entrou pelo portão que passa carro e ficou gritando nosso nome. A gente falou pra ele não entrar, daí ele veio correndo atrás e saiu no nosso bloco. Ele meteu o pé na porta, mas meu irmão não deixou abrir. Ele tentou entrar e eu empurrei ele, nisso ele já começou a me bater. Depois que ele começou a me bater, meu irmão subiu, pegou a faca e atingiu ele”,

contou um dos adolescentes, que estava junto com o irmão e a mãe em casa.

A polícia esteve no local e o jovem foi apreendido e encaminhado à Delegacia da Mulher e Adolescente de São José dos Pinhais. A investigação deve ouvir mais testemunhas e apurar se o adolescente agiu em legítima defesa.

Atualização

Em nota, a Polícia Civil afirmou que a delegada responsável pelo caso prefere não dar entrevistas por se tratar de um caso envolvendo um menor de idade. “Inicialmente o adolescente foi apreendido para que sejam apuradas as circunstâncias em que o crime ocorreu. A princípio, ele irá responder pelo crime análogo ao homicídio“, informou ainda a Polícia Civil.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.