Segurança

Homem que estuprou funcionária em loja do centro de Curitiba rondou o local antes de cometer o crime

O criminoso abusou sexualmente da vítima nos fundos do estabelecimento comercial; ele é procurado pela polícia

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Homem que estuprou funcionária em loja do centro de Curitiba rondou o local antes de cometer o crime
Foto: Reprodução/Câmera de Segurança

10 de julho de 2021 - 14:24 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 14:37

Imagens de câmeras de segurança comprovam que o homem que estuprou a funcionária de uma loja na rua Prudente de Moraes, no centro de Curitiba, durante a tarde de sexta-feira (9), permaneceu certo tempo observando o estabelecimento comercial antes de cometer o crime. 

De acordo com a delegada Vanessa Alice, da Delegacia da Mulher da capital, o suspeito foi registrado por várias câmeras da região e embora tenha demonstrado preocupação com o fato de estar sendo gravado, não se intimidou. “Existem filmagens dele andando pela rua, ele vai, ele volta, ele para em uma mureta e ali ele fica um determinado tempo. Sem se preocupar, inclusive, com as câmeras. Mas existe um depoimento de um comerciante ali da região que fala que ele entrou nesse comércio procurando por serviço de segurança, mas questionando com relação ao alcance das câmeras. Então, depois ele acabou ficando preocupado com essas câmeras. Mas ele não procura se esconder, esconder o rosto, ele está bem a vontade.”

Vanessa Alice explica ainda que o caso está investigado em parceria com a Delegacia de Furtos e Roubos, mas ao que tudo indica trata-se principalmente de um crime sexual, já que ele optou por não levar objetos de valor e até mesmo o celular da vítima, que havia sido levado em primeiro momento, acabou abandonado nas proximidades. 

“A impressão que nós temos é que ele aguardou o momento em que ela ficou sozinha para entrar, simular um crime de roubo porque ele pediu a carteira dela. No entanto, ele acabou não levando essa carteira dela, e logo em seguida a encaminhou para o fundo da loja onde acabou cometendo a violência sexual. Posteriormente, na saída, ele acabou levando R$ 50 que estava no caixa da loja, junto com outros valores, mas ele pegou apenas R$ 50, pegou o molho de chaves e o celular dela. O celular e o molho de chaves da loja foram localizados. Ele largou na rua. Agora, tinham outros objetos de valor como um notebook que ele não levou. Com isso, a gente tem a impressão que o objetivo inicial dele seria mesmo cometer a violência sexual”  

completa a delegada.

A vítima ainda não prestou depoimento e deverá ser ouvida nos próximos dias. Conforme Vanessa Alice, ela esteve na Delegacia da Mulher para solicitar encaminhamento para receber a profilaxia das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) em um hospital. 

Denuncie

Qualquer informação que possa ajudar na identificação do suspeito pode ser repassada, de forma anônima, à Delegacia da Mulher pelo telefone 41.3219-8600, à  Delegacia de Furtos e Roubos pelo telefone 41. 3218-6100 ou ao Disque Denúncia da Polícia Civil pelo 181.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.