Segurança

Homem é preso após explorar garotas de programas, em Umuarama

Segundo a PCPR, agora o próximo passo da investigação é pedir para que as vítimas compareçam para prestar depoimentos

Caroline
Caroline Maltaca / Estagiária com informações da PCPR
Homem é preso após explorar garotas de programas, em Umuarama
Homem que explorava garotas de programa em Umuarama é preso (Foto: Reprodução/Pexels)

27 de maio de 2021 - 15:40 - Atualizado em 27 de maio de 2021 - 15:40

Um homem, de 49 anos, suspeito de explorar garotas de programa em Umuarama, região noroeste do Paraná, foi capturado nesta quinta-feira (27)

De acordo com a Polícia Civil (PCPR), o criminoso entrava em contato com as mulheres através de um site de anúncio de programas sexuais e marcava um encontro se passando por um cliente.

Após isso, ele então se identificava como agenciador de programas, exigindo que as vítimas lhe repassassem parte dos valores obtidos. As que não concordavam eram perseguidas e sofriam ameaças com arma de fogo, coação física e moral, sendo obrigadas até mesmo a deixar a cidade. 

Outros madados cumpridos

A PCPR também informou que nesta quita (27) outros dois mandados de busca em endereços relacionados ao suspeito foram cumpridos. Em tais localizações foram apreendidas uma pistola calibre 380, diversas munições do mesmo calibre, aparelhos celulares, uma máquina de cartão e anotações que comprovam o agenciamento de programas. 

Penalidade

Com a prisão do criminoso, a PCPR espera que as vítimas compareçam para prestar depoimentos, garantindo que o suspeito seja devidamente punido por seus crimes.

No momento, ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Umuarama e responderá pelo crime de rufianismo + o qual se caracteriza por objetificar o lucro através da exploração de prostituição alheia

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.