Segurança

Homem é condenado a 81 anos de prisão por abuso de menor; filha foi uma das vítimas

O assediador foi condenado ano passado, e ainda está foragido.

Gabriel
Gabriel Albuquerque / Estagiário Com informações de Cidade Alerta PR e supervisão de Giselle Ulbrich
Homem é condenado a 81 anos de prisão por abuso de menor; filha foi uma das vítimas
(FOTO: Cidade Alerta Curitiba)

11 de maio de 2021 - 20:49 - Atualizado em 11 de maio de 2021 - 20:49

Condenado a 81 anos de prisão por abuso de menores, Nilson Muniz é considerado foragido da Justiça. Hoje com 31 anos, sua filha procurou a Justiça, acusando ter sido molestada dos quatro aos nove anos de idade pelo próprio pai. Fora ela, a vítima diz que sabe de mais sete crianças abusadas.

“Ele colocava filmes pornográficos para eu assistir com minhas amigas. Mandava a gente reprisar as cenas, e isso ocorreu até os meus nove anos de idade. (…) Uma vez uma amiga que era um pouco mais velha do que eu, foi dormir na casa com a gente em Foz (do Iguaçu), e essa amiga amanheceu na cama dele, sem calcinha.”

Filha de Nilson Muniz, condenado por abuso de menores

A mãe da garota só descobriu os acontecimentos quando sua filha tinha nove anos, que acabou desmentindo na época por ameaças de Nilson.

Antes de reatarem o casamento, Nilson Muniz confessou os abusos para a mãe da garota, que acabou perdoando o rapaz logo em seguida.

Outros casos

Após se separar no ano de 2007, o abusador conheceu Simone em 2014, com quem se relacionou durante quatro anos. A mulher trabalhava como cozinheira durante a tarde, enquanto suas três filhas com idades entre 5 a 10 anos eram assediadas por Nilson em casa.

“Faziam elas ficarem mexendo nele, nas partes íntimas. Coisas horríveis…”

Simone, ex-mulher e mãe das vítimas do criminoso

Em 2017, Simone e a filha de Nilson Muniz denunciaram os abusos. O rapaz foi condenado a 81 anos e nove meses de prisão, no dia 9 de julho de 2020.

O assediador está foragido, e segundo a filha ele não está mais em Curitiba. Nilson morou em Foz do Iguaçu, São Paulo, Sinope (MT), e também no Paraguai. Segundo informações, atualmente ele está no Rio Grande do Sul.

A família pede apelo nas divulgações para Nilson Muniz ser encontrado e pagar pelos seus atos.

Assista ao Cidade Alerta Paraná de hoje e confira essa história:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.