Segurança

Homem assume Delegacia da Mulher e sofre ato de repúdio; Polícia Civil diz sofrer com contingente

Delegacia da Mulher foi assumida pelo delegado Rodolfo Vieira, que diz ser legítima a manifestação do Fórum Maringaense de Mulheres

Wilame
Wilame Prado / Repórter
Homem assume Delegacia da Mulher e sofre ato de repúdio; Polícia Civil diz sofrer com contingente
Delegacia da Mulher, em Maringá. (FOTO: Divulgação)

8 de junho de 2021 - 09:54 - Atualizado em 8 de junho de 2021 - 09:54

A nomeação de um delegado homem para assumir a Delegacia da Mulher, realizada na segunda-feira (7), foi repudiada pelo Fórum Maringaense de Mulheres. Integrantes do fórum alegam que isso pode inibir denúncias por parte das vítimas de violência doméstica.

O delegado Rodolfo Vieira, que era o delegado da Polícia Civil em Marialva, assumiu a Delegacia da Mulher. Ele substituiu a delegada Luana Louzada, que retornou a Apucarana.

“As Delegacias da Mulher (DM), desde sua criação nos anos 1980, fazem parte de uma estrutura organizada de combate à violência contra as mulheres. O fato de se ter uma delegada mulher possibilita que a mulher em situação de violência se sinta acolhida para relatar a violência sofrida, seja um estupro, uma agressão, um assédio ou outras formas”,

constou na nota de repúdio do Fórum Maringaense de Mulheres.

Por meio de nota, o delegado-chefe da 9ª Subdivisão Policial de Maringá (SDP), Adão Wagner Loureiro Rodrigues, explicou que há uma dificuldade de quadro envolvendo a atuação da Polícia Civil em Maringá e região.

Segundo o delegado-chefe, atualmente faltam sete advogados para ocupar quadros na 9ª SDP, e isso envolve delegados homens e também mulheres.

Delegado Rodolfo Vieira diz reconhecer como legítimas as manifestações das mulheres, e lamenta também haver outras Delegacias da Mulher no Estado com homens ocupando o cargo de delegados. 

“Estou ciente desse movimento reivindicando uma delegada mulher e entendo perfeitamente essa demanda. Minha resposta vai ser com muito trabalho, seriedade e dedicação”, disse Vieira.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.