Segurança

PCPR realiza operação contra grupo suspeito de causar prejuízo de R$ 30 milhões, com golpe do falso empréstimo

108 ordens judiciais estão sendo cumpridas em São Paulo e no Paraná

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da comunicação da PCPR
PCPR realiza operação contra grupo suspeito de causar prejuízo de R$ 30 milhões, com golpe do falso empréstimo
(Foto: Divulgação/ PCPR)

7 de julho de 2021 - 08:01 - Atualizado em 7 de julho de 2021 - 08:01

Agentes da Polícia Civil estão nas ruas em cidades do Paraná e de São Paulo para cumprir 108 mandados judiciais contra um grupo criminoso suspeito de aplicar golpes do falso empréstimo. De acordo com a investigação, a quadrilha causou um prejuízo de aproximadamente R$ 30 milhões, em vítimas de várias regiões do Brasil.

Mais de 250 policiais civis têm a missão  de cumprir 108 mandados judiciais. São 50 de prisão temporária e 58 de busca e apreensão. A ação conta com o apoio da Polícia Científica do Paraná e da Polícia Civil do Estado de São Paulo para o cumprimento dos mandados. 

A ação está acontecendo simultaneamente no Paraná em Curitiba, Araucária e Fazenda Rio Grande, e também no estado de São Paulo, na capital paulista, Santo André, Getulina, Mirandópolis, Ribeirão Preto, Campinas e Praia Grande. 

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) ainda está cumprindo ordem judicial para o bloqueio de R$ 30 milhões das contas bancárias dos investigados. Os suspeitos poderão responder por estelionato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e falsificação de documento público e particular. 

(Foto: Divulgação/ PCPR)

Golpe do falso empréstimo

Segundo a investigação, os suspeitos agiam por meio da plataforma virtual. Em uma página da internet, o grupo oferecia empréstimo bancário e assim atraía as vítimas. Logo após conseguir os dados pessoais, os criminosos entravam em contato como se fosse uma instituição bancária. 

Durante a ligação, exigiam um depósito prévio para liberação do dinheiro, em seguida eram induzidas a fazer sucessivos depósitos, até que se davam conta de que se tratava de um golpe.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.