Carol
Carol Machado da equipe de estágio RIC Mais, sob supervisão de Caroline Berticelli

22 de maio de 2020 - 00:00

Atualizado em 22 de maio de 2020 - 00:00

0 Comentários
Notícias

CPF do filho de Bonner é usado em pedido de auxilio emergencial

Bonner conta que o filho vem sendo alvo de golpes há três anos

CPF do filho de Bonner é usado em pedido de auxilio emergencial

O filho de Bonner teve seu CPF usado para solicitação de auxilio emergencial. Na quinta-feira (21), o jornalista William Bonner usou a sua conta no twitter para revelar que estelionatários usaram o número do documento de seu filho Vinícius Bonner em golpe e conseguiram a aprovação.

O auxílio emergencial é um recurso que surgiu para ajudar os brasileiros neste período de pandemia. O benefício financeiro é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados com renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).

Filho de Bonner é vítima de estelionatários

Segundo a Caixa Econômica Federal 9,1 milhões de pessoas se inscreveram para o programa do auxílio emergencial. E pelos critérios do programa do auxílio emergencial, alguém nas condições sócio-econômicas do filho de Bonner não tem direito aos 600 reais da ajuda.

Enquanto isso, cerca de 26 milhões de brasileiros tiveram o auxílio negado. O questionamento de William Bonner na rede social deixa muitos em dúvida sobre o sistema escolhido para aprovação do benefício.

Não se zelou pela aplicação do dinheiro público? Quem protege os cofres públicos da ação de estelionatários ou de pessoas mal intencionadas?”, disse Bonner.

O jornalista ainda conta que o filho vem sendo alvo de golpes há três anos e que há uma luta árdua para combater esse tipo de acontecimento.

“A repetição de fraudes chegou ao ponto de tornar recomendável uma troca do CPF. Mas, no Brasil, a vítima de golpes dessa natureza precisa passar por uma longa provação, em que tempo e dinheiro se esvaem no desenrolar do processo burocrático.” , desabafou o jornalista.

O número de vítimas de estelionatários cresce ano após ano devido a facilidade das redes sociais e aplicativos de mensagens. Dados do ISP (Instituto de Segurança Pública) indicam que de janeiro a outubro de 2019 houve um crescimento de 16,8%, em comparação ao ano anterior, com 33 mil casos só no Rio de Janeiro.

Ainda segundo Bonner a Dataprev não verificou na Receita se os CPFs, embora pertencentes a pessoas sem renda própria, eram de dependentes de cidadãos com renda (como filhos, filhas,parceiros,parceiras). 

O que ocorreu com Viniciu Bonner é a prova que ninguém está livre de golpes desses criminosos.

Confira os tweets de William Bonner:

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique atualizado.

Seta COMENTÁRIOS