Segurança

Familiares contam como é o perfil do homem acusado de matar os pais

Os corpos de Maria e Sérgio foram encontrados no último sábado (15), dentro da residência onde moravam

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais Com informações de Thaís Travençoli, da RIC Record TV
Familiares contam como é o perfil do homem acusado de matar os pais
(Foto: Divulgação / Rede Social)

18 de maio de 2021 - 12:43 - Atualizado em 18 de maio de 2021 - 13:54

Um crime bárbaro que revoltou uma família do bairro Cajuru, em Curitiba. O casal, Sérgio Casturino da Silva e Maria Noilda de Oliveira, foi morto pelo filho, Sérgio Castorino Júnior, conhecido como Bil, de 40 anos.

Segundo reportagem do Balanço Geral Curitiba, a irmã da Dona Maria contou que o casal fazia de tudo pelo filho.

“A única coisa que eu posso dizer dele, é que ele sempre teve tudo. Eles eram em três irmãos. As roupas deles eram tudo roupas [sic] compradas em lojas de skatistas, tudo roupa [sic] cara, skate caro, tênis caro. Ele roubava o cartão do pai dele para comprar celular. O pai nunca deixou faltar cigarro pra ele. A mãe dele sempre estava preocupada em não faltar nada para ele. Ele sempre foi agressivo”.

disse a irmã da Dona Maria

Uma das filhas do casal conta o sofrimento que os pais passavam com Sérgio, e que ele é um homem violento.

“A última vez que eu falei com mãe, antes dela ir viajar, ela estava muito nervosa, ele estava gritando e destruindo a parede do quarto dele. Ela estava com muito medo. Ele andava mesmo sempre drogado, vendia tudo deles, estragava as coisas.”

contou a irmã do Bill, acusado de matar os pais.

Em uma rede social, a filha de Bil fez uma postagem de desabafo e revolta: contou que os avós sempre ajudaram o filho que ela chama de monstro e que espera que ele pague pelos crimes.

(Reprodução: Facebook)

Crime brutal em Curitiba

Os corpos de Maria e Sérgio foram encontrados neste sábado (15), na residência onde moravam, no bairro Cajuru, em Curitiba. Familiares sentiram falta dos moradores e após a chegada da polícia, o filho do casal confessou os crimes.

“Logo constatado o óbito da própria mãe, ele já passou a relatar toda a dinâmica dos fatos, um pouco ainda aqui no local durante o processo de prisão dele e posteriormente na Central de Flagrantes”.

revelou o tenente Daniel, da Polícia Militar (PM).

De acordo com informações, o pai de Bill foi o primeiro a ser morto pelo filho. Após uma discussão, no domingo do dia das mães, o suspeito golpeou o pai com um martelo e ainda enterrou o corpo em uma cova rasa na garagem de casa. Na época do crime, a mãe de Bill estava viajando.

Nesta sexta-feira (14), a mulher retornou para casa e perguntou para o filho sobre o marido. Os dois iniciaram uma discussão e ela acabou sendo morta asfixiada. Os policiais encontraram a mulher com uma lesão no crânio e um saco plástico na cabeça, com as mãos amarradas. Ainda segundo apuração, o crime teria ocorrido no dia do aniversário da vítima.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.