Segurança

Falsa enfermeira invade hospital e tenta sequestrar recém-nascido em Curitiba

Mulher foi presa e confessou que havia sofrido um aborto no final do mês de junho

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do repórter Marcelo Borges, da RIC Record TV
Falsa enfermeira invade hospital e tenta sequestrar recém-nascido em Curitiba
(Foto: Paulo Fischer/ RIC Record TV)

13 de julho de 2021 - 07:45 - Atualizado em 13 de julho de 2021 - 09:53

Uma jovem, de 23 anos, foi presa na noite desta segunda-feira (12) ao tentar sequestrar um recém-nascido em Curitiba. A suspeita chegou até a maternidade, vestiu a roupa de uma enfermeira e foi até o quarto de uma mãe que tinha dado à luz há pouco tempo. O crime só não foi consumado pois um vigilante desconfiou da ação e barrou a mulher com o bebê na portaria.

A Polícia Militar (PM) foi acionada e abordou a jovem, que estava com uma bolsa com produtos para bebê, como fraldas, roupas e mamadeira.

“A gente constatou que o bebê que estava de posse dela era de uma mãe que estava internada, mãe de um recém-nascido. Segundo informações ela alegou que pegaria a criança para fazer um exame, a mãe liberou, e na tentativa dela sair do hospital um vigilante foi mais esperto e deteve ela na portaria. Na bolsa dela tinha várias roupas de criança, mamadeira, fraldas descartáveis”,

contou o sargento Baura.

O recém-nascido então foi resgatado e levado novamente até a verdadeira mãe. Já a falsa enfermeira foi detida e encaminhada à Central de Flagrantes

Falsa enfermeira é detida

Em depoimento ao delegado Marco Antônio Goes, a falsa enfermeira revelou que tentou sequestrar o recém-nascido, pois recentemente havia sofrido um aborto. Como a chegada da criança gerou grande expectativa na família, ela resolveu tomar a atitude.

“Ela teria casado recentemente, teria engravidado em janeiro deste ano e teria sofrido um aborto espontâneo agora no final de junho. Não tinha contado para ninguém, era uma expectativa muito grande por parte da família, do marido, por essa criança. Como acabou se frustrando, ela acabou não contando para ninguém e hoje por um impulso ela foi até o hospital e acabou fazendo o que fez”,

contou o delegado.

Entretanto, a equipe de investigação desconfia da gestação da mulher. De acordo com o delegado, o marido da suspeita não acompanha os exames gestacionais e apenas acreditava no que a jovem contava em casa. O homem também foi ouvido na Central de Flagrantes.

“Ele inclusive hoje teria acariciado a barriga da esposa achando que ela ainda estaria grávida. Um detalhe que ele falou é que ele não participava dos exames, coisas que geralmente os pais costumam fazer para ouvir o coração da criança. Então acredito eu, que ela jamais tenha ficado grávida”,

destacou Góes.

A mulher foi detida e poderá responder por sequestro e falsa identidade.

Atualização – 9h50

Na manhã desta terça-feira (13), o Hospital do Trabalhador emitiu uma nota sobre a ocorrência. O Complexo Hospitalar destacou a eficiência dos protocolos de segurança e comentou que este foi o primeiro caso em 27 anos de funcionamento. Confira aqui o posicionamento.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.