Segurança

Explosões e fogo saindo de bueiros assustam moradores de Paranaguá. Assista!

Autoridades estão trabalhando agora para identificar de onde vazou o combustível, que tomou as galerias pluviais da cidade.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

1 de março de 2021 - 22:02 - Atualizado em 2 de março de 2021 - 13:36

Resumo da matéria

  • Moradores de Paranaguá acordaram com explosões e fogo saindo dos bueiros do bairro Porto dos Padres
  • Bombeiros constataram que era vazamento de combustível e retiraram 38 pessoas de suas casas
  • Amostras da água foram coletadas. Defesa Civil e Bombeiros tentam descobrir de onde o combustível vazou

Os moradores de Paranaguá, no litoral do Paraná, foram surpreendidos nesta segunda-feira (01), por volta das 11h30, com suas casas sendo chacoalhadas e barulhos de explosões, além do forte cheiro de combustível no ar. Quando foram olhar nas ruas do bairro Porto dos Padres, viram fogo saindo dos bueiros e rios da cidade, além de manchas escuras saindo de galerias de águas pluviais. O Corpo de Bombeiros constatou que era vazamento de combustíveis nas galerias pluviais. Apesar do risco, ninguém se feriu.

Os bombeiros precisaram de três caminhões de água para apagar todos os focos de fogo na região. Depois da extinção dos incêndios e das explosões cessarem, os bombeiros passaram o dia realizando medições dos níveis de explosividade por todo o bairro.

O Comandante do 8° Grupamento de Bombeiros, Tenente-Coronel Emmanuel, se reuniu com representantes do Instituto de Águas e Terras (IAT), da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC) de Paranaguá e outros órgãos, a fim de definirem ações para mitigar o risco e evitar futuras explosões.

A Defesa Civil coletou amostras de água das galerias pluviais e encaminhou para análises do IAT. “Solicitamos análise para descobrirmos qual substância foi encontrada nas galerias de esgoto. Felizmente não houveram vítimas”, declarou o coordenador da Defesa Civil de Paranaguá, João Carlos da Silva.

Até a noite desta segunda-feira, ainda era desconhecida a origem do combustível. Havia suspeitas sobre uma empresa distribuidora de combustíveis, a maior da região. Mas a empresa logo se pronunciou, dizendo que não tinha qualquer relação com o ocorrido.

Conforme a Defesa Civil, 38 pessoas precisaram ser retiradas de suas casas, como medida de prevenção, já que a galeria pluvial passa debaixo das casas delas. O local segue interditado por segurança e algumas pessoas ainda estão para fora de suas casas.

Equipes do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil Municipal permanecem no bairro acompanhando a situação.

Veja o fogo nos rios da cidade:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.