Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

15 de março de 2014 - 00:00

Atualizado em 15 de março de 2014 - 00:00

Notícias

Ex-presidente da torcida “Os Fanáticos” é preso por homicídio

O ex-presidente da torcida organizada “Os Fanáticos”, do Atlético Paranaense, Juliano Rodrigues, 42 anos, foi preso em casa, em Curitiba, no início da manhã deste sábado (15). A prisão foi feita por policiais da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe).

De acordo com a polícia, ele teve participação na morte de Diego Henrique Raab Gonciero, 16 anos, membro da torcida Fúria Independente, do Paraná Clube, em 1.º de julho de 2012. Um laudo do Instituto de Criminalística apontou que a bala saiu de um revólver 38 registrado em nome de “Sucke”. “O laudo da Criminalística nos deu a segurança necessária para pedir o mandado de prisão”, disse o delegado-titular da Demafe, Clóvis Galvão, destacando a importância do trabalho da Polícia Científica.

O suspeito está em uma cela do Centro e Operações Policiais Especiais (Cope). A prisão temporária de 30 dias é prorrogável por mais 30 dias ou pode ser convertida em prisão preventiva, por tempo indeterminado. Sucke nega a autoria do crime e contesta o resultado do laudo. Após a prisão, um adolescente ligou para a polícia assumindo a autoria do crime e prometeu se entregar.

Segundo o delegado-titular da Demafe, o crime ocorreu devido a rixas existentes torcidas organizadas, tanto de Atlético e Paraná Clube, como entre a Gangue da Ilha e da Torcida Jovem, ambas do Sport, clube de Pernambuco. No dia do crime, jogavam em Curitiba, no Couto Pereira, Coritiba e Sport. Membros da Gangue da Ilha vieram até a cidade e foram recebidos com festa e churrasco por integrantes da Fanáticos, sua aliada. O mesmo ocorreu com os integrantes da Torcida Jovem, que foram recepcionados por membros da Fúria.

Por volta de 12h30, integrantes da Fúria e da Torcida Jovem faziam um churrasco na sede da organizada do Paraná Clube, próxima à Vila Capanema, momentos antes de irem ao jogo, no estádio. Três carros passaram atirando contra eles e atingiram o adolescente de forma fatal. “Eles vestiam camisas da Fanáticos. Desde então iniciamos a investigação. Conseguimos junto ao Poder Judiciário quebras de sigilos telefônicos e mandados de busca e apreensão na casa de todos os líderes da torcida. Na casa de ‘Sucke’ encontramos uma pistola 380 e um revólver 38″, contou Galvão.