Segurança

“Eu também não entendo”, diz motorista chamado para buscar jovens que fugiram de local de acidente

De acordo com a Polícia Civil, Felipe Camargo Ferreira está sendo investigado por lesão corporal na condução de veículo automotor e por omissão de socorro

Daniela
Daniela Borsuk com Thais Travençoli | RIC Record TV
“Eu também não entendo”, diz motorista chamado para buscar jovens que fugiram de local de acidente
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

18 de fevereiro de 2021 - 14:08 - Atualizado em 18 de fevereiro de 2021 - 14:09

Nesta quinta-feira (19), o motorista que foi acionado por um amigo para buscá-lo após um acidente grave de trânsito registrado na noite de terça-feira (16), na Rua João Bettega, na Cidade Industrial de Curitiba, deu entrevista para a equipe da RIC Record TV após comparecer na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) para dar a sua versão do caso. 

Na terça-feira (16), um carro invadiu a pista contrária e bateu de frente contra um motociclista. Após a colisão, os quatro ocupantes do automóvel, dois homens e duas mulheres, saíram do local sem prestar socorro. 

O homem que conversou com a equipe da RIC Record TV buscou um amigo, que era carona no momento do acidente, e uma passageira do carro, após ser acionado por telefone. Ele contou que estava com o grupo pouco antes, em um estabelecimento de espetinhos na Cidade Industrial de Curitiba, e que os amigos não estavam ingerindo bebida alcoólica na ocasião. Eles teriam saído de carro para buscar narguilé na casa de uma das mulheres.

Ao ser questionado sobre os motivos dos envolvidos terem deixado o local do acidente em vez de prestar socorro, ele afirmou que não sabia responder.

“Na verdade o Felipe eu também não entendo, não consegui falar com ele mais, não entendo porque ele saiu, não sei se ficou medo“.

relatou o jovem, que não será identificado.

Felipe, mencionado pelo motorista, era quem estava dirigindo o carro que invadiu a pista contrária e bateu contra o motociclista. A vítima foi socorrida com o apoio de populares, que acionaram o Siate, e está internada em estado grave. 

Felipe Camargo Ferreira deu depoimento na Dedetran na quarta-feira (17), acompanhado de dois advogados, e preferiu não dar entrevistas. Ele contou que, após deixar o local a pé, ligou para a esposa para que o buscasse. Felipe também sustenta a versão de que não estava bebendo antes do acidente e, por falta de provas, até o momento, não está sendo indiciado por embriaguez ao volante.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito está sendo investigado por lesão corporal na condução de veículo automotor e por omissão de socorro. 

A previsão é de que outros ocupantes do carro envolvido no acidente compareçam à delegacia para prestar depoimento nas próximas horas.