Segurança

Empresário atropela e mata idosa com carro de luxo em Curitiba

O motorista se negou a realizar o teste de bafômetro e foi encaminhado à delegacia; a mulher de 70 anos morreu antes da chegada do socorro

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de Marcelo Borges da RIC Record TV, Curitiba
Empresário atropela e mata idosa com carro de luxo em Curitiba
Foto: Reprodução/Google Street View

17 de abril de 2021 - 09:09 - Atualizado em 17 de abril de 2021 - 13:42

Uma idosa morreu após ser atropelada por um empresário que dirigia um carro de luxo na rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Campina do Siqueira, em Curitiba, no início da noite desta sexta-feira (17). 

Com o impacto, a mulher de 70 anos ela foi arremessada a cerca de 50 metros do local da colisão e perdeu a vida antes da chegada de socorro. 

Segundo uma testemunha, ouvida pela RIC Record TV, depois de atropelar a vítima, o motorista saiu do local. Ele chegou a seguir por cerca de 100 metros, mas foi perseguido por um motociclista que viu o acidente e declarou que havia anotado a placa do veículo para entregar à polícia. Diante da ‘ameaça’, o empresário desistiu de fugir e retornou até o local do atropelamento de marcha ré para prestar socorro a idosa. 

Aos socorristas, o empresário Cristiano Luiz Mocellin, de 45 anos, garantiu que não teve tempo de evitar a batida contra a pedestre. 

De acordo com informações da Polícia Militar, o motorista conversou com advogados e familiares enquanto a equipe do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) atendia a ocorrência. Cristiano se negou a realizar o teste de bafômetro e foi encaminhado à delegacia. A velocidade do veículo no momento da colisão será apurada durante a investigação. 

Neste sábado (17), o delegado Edgar Santana, da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), confirmou que o empresário não foi preso. No entanto, um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso. 

“Os policiais militares informaram que o condutor se negou a realizar o teste de bafômetro e não apresentava sinais visíveis de embriaguez. […] Diante dos fatos que nos foram apresentados, não foi possível estabelecer se houve algum tipo de conduta culposa por parte do condutor do veículo, tendo em vista que não foi apresentada nenhuma testemunha e o atropelamento ocorreu fora da faixa de pedestres”, explicou o delegado.

Veja o que disse o delegado:

O local do atropelamento fica a cerca de um quilômetro onde ocorreu o acidente com o então deputado Carli Filho, Gilmar Yared e Carlos Murilo de Almeida. Moradores da região afirmam que nada mudou desde o acidente fatal em 2009. Conforme um homem, que prefere não se identificar, é comum que carros passem em alta velocidade pelas vias da região e acidentes são frequentes. 

Todos os detalhes deste caso você irá acompanhar no Balanço Geral Curitiba, na RIC Record TV, ou pelo YouTube do programa na próxima segunda-feira (19).

Atualização

Em nota, a defesa do empresário Cristiano Mocellin se manifestou sobre o caso. Veja na íntegra:

“O empresário Cristiano Mocellin lamenta profundamente o acidente ocorrido na noite de ontem (sexta-feira), está consternado e prestará todo o apoio à família da vítima.

Cristiano esclarece que não se submeteu ao exame de bafômetro por não ter ingerido bebida alcoólica e, em razão disso, nenhum termo de constatação de embriaguez foi emitido por autoridade policial.

O empresário esclarece, ainda, que é falsa e caluniosa a informação de que ele teria tentado se evadir do local. Ao contrário, ele parou imediatamente, aguardou o atendimento e se submeteu a todos os procedimentos de praxe.

Cristiano está à disposição das autoridades para prestar todas as informações necessárias para esclarecer o lamentável acidente.”

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.