Segurança

Dono do supermercado onde três homens foram mortos está preso por suspeita de participação no crime

A polícia acredita que ele preparou uma emboscada para as vítimas porque vinha sendo ameaçado devido a uma dívida de aproximadamente R$ 18 mil

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagens de Nader Khalil e Tiago Silva da RIC Record TV, Curitiba
Dono do supermercado onde três homens foram mortos está preso por suspeita de participação no crime
Foto: Nader Khalil/ RIC Record TV

27 de outubro de 2020 - 17:51 - Atualizado em 27 de outubro de 2020 - 18:06

O proprietário do supermercado onde três homens foram mortos em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, durante a tarde de segunda-feira (27), está preso. Agnaldo Dias foi detido porque a polícia acredita em sua participação no crime. 

De acordo com delegado Fábio Machado, o suspeito mentiu e acabou se contradizendo ao dar sua versão sobre o triplo homicídio

“Quando nossa equipe chegou no local, o Agnaldo estava lá e apresentou uma versão de um assalto, disse que três rapazes chegaram ao local, prenderam os três clientes que teriam ido lá fazer compras e, na sequência, executaram esses rapazes. Ele disse para os policiais que teria sido levado para dentro da câmara frigorífica, onde as vítimas foram executadas. Mas na delegacia, ele já apresentou uma outra versão, disse que havia sido preso no caixa enquanto as vítimas eram executadas”, explicou o delegado. 

Além disso, câmeras de segurança filmaram os outros homens que também participaram no crime. As imagens comprovam que os suspeitos já estavam no estabelecimento comercial antes da chegada das vítimas. 

Entre os vários fatores que levantaram as suspeitas contra o dono do supermercado estão o fato de ele ter escondido seu aparelho celular, declarado que feriu as mãos tentando defender um dos homens, ter dispensado todos os funcionários no período da manhã e, por fim, ter fingido que os homens eram clientes do estabelecimento, quando na verdade ele havia chamado os três para irem ao local.  

“As vítimas não eram clientes do supermercado e sim pessoas que foram chamadas até o supermercado por ele, para que ele realizasse o pagamento de uma dívida que ele tinha em torno de R$ 18 mil. […] Ele estava sendo ameaçado, várias pessoas estavam cobrando esse rapaz. A hipótese que nós estamos trabalhando é que ele deve ter resolvido dar uma lição nesses rapazes e essa lição descambou para o triplo homicídio”, completou Machado. 

Homens são mortos em supermercado 

Gilberto Rodrigues, de 52 anos, Odair Rodrigues, de 53 anos, e Fabrício dos Santos, de 38 anos, foram assassinados dentro do supermercado a facadas. Um deles foi encontrado morto entre as prateleira de produtos e os outros dois na câmera fria com as mãos amarradas.  

A polícia foi chamada por um vizinho que passava pelo local e escutou gritos de socorro. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.