Segurança

Dois são presos por suspeita de matar técnica de enfermagem em Curitiba

A vítima foi encontrada morta dentro da própria residência no Campo do Santana

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagens de Nader Khalil e Tiago Silva da RIC Record TV, Curitiba
Dois são presos por suspeita de matar técnica de enfermagem em Curitiba
Vanessa foi morta com pelo menos dois golpes de faca. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

23 de junho de 2020 - 13:58 - Atualizado em 23 de junho de 2020 - 13:58

Duas pessoas foram presas por suspeita de participação no assassinato da técnica de enfermagem Vanessa Aparecida de Carvalho, de 32 anos. Ela foi encontrada morta dentro da própria residência no bairro Campo do Santana, em Curitiba, nesta segunda-feira (22). (Assista vídeo abaixo)

A jovem foi vista pela última vez na tarde de sexta-feira (19). Sem ter notícia da filha durante todo o fim de semana, a mãe de Vanessa foi até a casa e acabou se deparando com o corpo. A vítima foi morta com pelo menos duas facadas na região do pescoço e estava no chão de seu quarto. 

Impressões digitais, colhidas em uma garrafa de bebida alcoólica e latas de cerveja, poderão ajudar a polícia na confirmação da presença dos criminosos na cena do crime.  

De acordo com a Polícia Civil, o carro de Vanessa, roubado após o homicídio, ajudou a polícia a chegar até os suspeitos. 

“O carro da vítima foi abordado no último sábado por uma viatura da Polícia Militar no bairro Campo do Santana, dentro do veículo estavam três pessoas, uma mulher com passagens pela polícia e um mandado de prisão em aberto e outros dois homens. Na ocasião, a mulher foi conduzida à delegacia e os outros dois liberados, já que até então não havia sido feita a queixa de roubo do veículo”, explica o delegado Victor Menezes, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Um dos homens, que havia sido liberado no sábado (20), foi detido após a polícia receber uma denúncia anônima nesta segunda-feira (23). O homem e a mulher deverão passar por uma acareação nas próximas horas. O terceiro envolvido ainda não foi identificado

A motivação ainda não foi esclarecida, a DHPP trabalha com duas linhas de investigação: a suspeita de homicídio e a de latrocínio.  

“O veículo dela, um veículo branco, foi subtraído, o celular dela e outros utensílios. A verificação de se é um homicídio, ou seja, entrou para matar e depois roubou, ou se é latrocínio, ou seja, a intenção do criminoso era de roubar para matar, ainda está em apuração”, completa o delegado.

Veja o vídeo:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.