Segurança

Jovem que trabalha com criptomoedas é alvo de mais de 10 disparos, em Curitiba

Polícia Civil esteve no local e informou que trabalha com duas hipóteses: assalto ou alguma questão financeira

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações de Marcelo Borges da RIC Record TV
Jovem que trabalha com criptomoedas é alvo de mais de 10 disparos, em Curitiba
(FOTO: REPRODUÇÃO/ REDES SOCIAIS)

7 de abril de 2021 - 07:41 - Atualizado em 7 de abril de 2021 - 12:40

A Polícia Civil investiga uma tentativa de homicídio em Curitiba, na noite desta terça-feira (6). Um jovem, de 24 anos, foi alvo de mais 10 disparos de arma de fogo, enquanto trafegava com seu veículo no bairro Campo Comprido. Os atiradores chegaram a perseguir a vítima e fugiram após dispararem várias vezes contra o carro do rapaz.

De acordo com testemunhas, que passavam pela rua Pedro Viriato Parigot de Souza, um carro Toyota Etios iniciou os disparos contra um Audi A4 próximo ao terminal do Campo Comprido. A vítima do Audi tentou fugir, mas os atiradores perseguiram o veículo e próximo da esquina com a rua João Falarz dispararam mais de 10 vezes contra o jovem.

“Não deu para ver quem estava atirando. Depois da curva eles dispararam ainda mais”,

revelou uma testemunha.

Apesar da quantidade de tiros e de pelo menos quatro atingirem o rapaz, Guilherme Grabarski foi socorrido com vida. O jovem foi encaminhado ao Hospital Evangélico Mackenzie e passou por uma cirurgia durante a madrugada. Segundo informações, o estado de saúde da vítima é grave.

Os suspeitos fugiram a pé após entrarem com o carro em uma rua sem saída. O carro utilizado no crime havia sido roubado há aproximadamente 15 dias e estava com placas clonadas. Ainda não há informações sobre a prisão deles.

Carro da vítima ficou com as marcas dos tiros (FOTO: REPRODUÇÃO/ REDES SOCIAIS)

Investigação

O delegado Tito Barichello esteve no local do crime e já iniciou as investigações. De acordo com o representante da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), existem duas linhas de investigação, a princípio.

 “É cedo ainda para tratarmos disso, mas a questão envolvendo a criptomoeda, envolvendo outras questões financeiras é uma linha de investigação que começa agora”,

comentou Barichello, a outra suspeita seria assalto.
Delegado Tito Barichello esteve no local da tentativa de homicídio (FOTO: REPRODUÇÃO/ REDES SOCIAIS)

O caso será investigado.