Segurança

Corpo é encontrado decapitado e sem coração perto de santuário; polícia fala em satanismo

“Nunca, em 15 anos, tive que investigar um crime tão brutal, cometido com tanto ódio e tanta maldade”, disse o promotor que investiga o caso

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do Clarín
Corpo é encontrado decapitado e sem coração perto de santuário; polícia fala em satanismo
(Foto: Divulgação)

26 de outubro de 2020 - 15:40 - Atualizado em 26 de outubro de 2020 - 15:40

Um crime com conotações satânicas abalou a província de Santa Fé, na Argentina. Na pequena cidade de Amenábar, a polícia encontrou um corpo decapitado e sem coração, enterrado perto do santuário de San La Muerte.

“Nunca, em meus 15 anos de prática como promotor, tive que investigar um crime tão aberrante, cometido com tanto ódio e tanta maldade. Isso é o mal em sua forma mais pura, não é uma loucura, é uma opção consciente pelo mal”. Foi assim que o procurador Eduardo Lago descreveu o caso.

A vítima é Juan Marcos Correa, 39 anos. Ele era morador da cidade, que tem 2 mil habitantes. Correa estava desaparecido desde 27 de setembro. De acordo com testemunhas, era um homem pobre e com vícios.

Logo após o sumiço, a polícia local criou uma força-tarefa para encontrar Correa. Na noite desta terça-feira, 13 de outubro, o corpo de Correa foi encontrado depois de uma ligação anônima.

Correa estava enterrado muito perto de um pequeno santuário de veneração a San La Muerte, uma figura pagã não reconhecida pela Igreja. Esses dados, somados aos indícios que o corpo apresentava, desviaram a atenção dos investigadores para um sacrifício humano e um crime por “ódio religioso”.

De acordo com a investigação, o ritual que a vítima sofreu pode ter começado com Marcos ainda vivo. Seu corpo foi encontrado decapitado e com o coração removido.

A autópsia do corpo de Correa ainda não foi encerrada e o corpo permanece no Instituto Médico Legal (IML). Um suspeito de cometer o crime foi preso.

O culto a San La Muerte é muito comum nas prisões. “Isso não significa que haja sacrifícios humanos, mas há diferentes níveis de comprometimento com o culto. E podem-se pedir a San La Muerte coisas boas, mas também coisas muito ruins”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.