Segurança

Crime na rodovia: na região oeste, cargas de grãos estão na mira dos assaltantes

Somente nos últimos dois meses, quatro caminhoneiros pediram ajuda em uma empresa que fica às margens da rodovia

Aline
Aline Cristina / Repórter com RIC TV Record
Crime na rodovia: na região oeste, cargas de grãos estão na mira dos assaltantes
(Foto: PRF)

26 de maio de 2021 - 13:38 - Atualizado em 26 de maio de 2021 - 13:48

Pelo menos quatro crimes semelhantes foram registrados pelas forças policiais. Uma delas aconteceu em Cascavel, houve perseguição na BR-467 perímetro urbano da cidade que só parou após 30 quilômetros, no Trevo Cataratas.

Um estabelecimento que fica às margens da rodovia, somente nos últimos dois meses, quatro caminhoneiros pediram ajuda no local depois de serem sequestrados e as histórias são bem parecidas. 

Quem ajudou o caminhoneiro da situação que aconteceu na madrugada de segunda-feira (24) foi o vigia da empresa, que emprestou o celular. Foi pra esposa que ele ligou pra avisar o que aconteceu. 

Ela não quis ser identificada, mas conversou com a nossa equipe por telefone e contou como recebeu a notícia do marido. 

“Nesta madrugada por volta de uma e quinze da manhã meu celular começou a tocar pelo whats, era um número com uma foto desconhecida então não quis atender, mas insistiu então recebi uma mensagem no celular falando sou eu atende, era meu marido. Eu to bem levaram o caminhão me amarraram no mato eu consegui sair do mato e to na Translog, um rapaz aqui me emprestou o celular pra entrar em contato contigo”

A partir daí, ela teve participação importante para que a polícia conseguisse chegar ao assaltante. Isso porque foi ela quem avisou aos colegas do marido sobre o assalto. Um deles conseguiu identificar a rota do caminhão através do rastreador, imediatamente a polícia foi avisada. O caminhão foi encontrado na BR 467, onde a perseguição começou. 

Perseguição

A grande operação começou horas antes da perseguição. Foi na BR-163, no Contorno Oeste, em Toledo. Exatamente onde o caminhão carregado de soja foi assaltado. O caminhoneiro foi sequestrado e feito refém por homens armados. Enquanto isso, um dos criminosos seguiu com o caminhão para longe dali. 

Ele foi levado para um matagal, onde são mantidas amarradas e encapuzadas até que um dos assaltantes recebe uma ligação dizendo que já está tudo resolvido com o caminhão. e aí vem a orientação: A vítima precisa esperar por alguns minutos e depois fugir. 

Quem ajudou o caminhoneiro foi o vigia da empresa, que emprestou o celular. foi pra esposa que ele ligou pra avisar o que aconteceu. ela não quis ser identificada, mas conversou com a nossa equipe por telefone e contou como recebeu a notícia do marido. 

A partir daí, ela teve participação importante para que a polícia conseguisse chegar ao assaltante, isso porque foi ela quem avisou aos colegas do marido sobre o assalto. um deles conseguiu identificar a rota do caminhão através do rastreador. Imediatamente a polícia foi avisada. O caminhão foi encontrado na BR- 467, onde a perseguição começou. A Polícia Militar tentou fazer abordagens, mas o motorista acelerava pela rodovia. 

Foram 128 disparos. O fugitivo só parou quando os pneus da frente estouraram. Isso no Trevo Cataratas, já em Cascavel. 

O motorista tentou fugir, se jogou do veículo em movimento, mas foi detido pelos policiais. De acordo com a polícia, a carga tinha sido deixada em jesuítas e o caminhão seria abandonado em Cascavel. 

Pela quantidade de registros como este nas rodovias nos últimos meses, a polícia trabalha com a possibilidade de ser o mesmo grupo criminoso. 

“Muitos condutores são abordados ainda em movimento. Os bandidos acabam se aproximando do veículo, ainda em movimento. Uma pessoa escala a parte traseira corta a lona e se locomove por dentro da carga, entre a carga e a lona, acessando a parte frontal onde a tubulação de ar é desconectada fazendo com que o veículo trave, obrigando o condutor a parar. Provavelmente há um grupo criminoso muito bem organizado envolvido nisso e algum cerealista que está recebendo também esses cereais”.

Ricardo salgueiro – PRF

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.