Segurança

Criança de 3 anos baleada na cabeça morre em hospital de Curitiba

O menino foi ferido quando criminosos invadiram o barraco da família no bairro Parolin; o padrasto também morreu

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de Lucio André da RIC Record TV, Curitiba
Criança de 3 anos baleada na cabeça morre em hospital de Curitiba
Foto: Colaboração

22 de fevereiro de 2021 - 17:20 - Atualizado em 22 de fevereiro de 2021 - 17:28

Uma criança de três anos que foi baleada na cabeça durante a madrugada desta segunda-feira (22), no bairro Parolin, em Curitiba, morreu horas depois no Hospital do Trabalhador. 

De acordo com informações da Polícia Civil, o pequeno Pedro Henrique dormia em um cômodo separado da mãe e do padrasto, Paulo Cezar Pereira, quando cinco homens encapuzados e armados invadiram o barraco da família.

Paulo Cezar foi atingido por cerca de seis disparos de pistola 9mm. Ele chegou a ser socorrido, mas também não resistiu aos ferimentos. Somente a mulher, mãe e esposa das vítimas, foi poupada pelos criminosos. 

O delegado Tito Barichello, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), explica que, conforme a investigação, a criança foi assassinada por engano

Durante todo o dia a polícia fez buscas na região atrás de testemunhas e informações que possam esclarecer o crime. Até o momento, ninguém foi preso.

Menino de 5 anos baleado na cabeça

No dia 13 de fevereiro, um menino de cinco anos também foi baleado na cabeça durante um atentado contra sua família em São José dos Pinhais, na região metropolitana da capital.

Na ocasião, três homens invadiram a residência das vítimas e disparam contra a criança e sua mãe ao serem informados de que o pai da família, Lucas Garcia Leal dos Santos Diniz, de 30 anos, não estava em casa. Na sequência, quando os atiradores deixavam a residência, eles se depararam com Lucas que estava chegando e o executaram com diversos tiros.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.