Notícias

Criança de 11 anos mata o padrasto a facadas para proteger a mãe e o irmão

Segundo relatos, o homem estaria enforcando o irmão mais velho da criança no momento da ação

Thamany
Thamany equipe de estágio RIC Mais, sob supervisão de Guilherme Becker
Criança de 11 anos mata o padrasto a facadas para proteger a mãe e o irmão
Caso foi registrado na 2ª Delegacia Seccional de Campinas (FOTO: Reprodução/Google Maps)

12 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 12 de fevereiro de 2020 - 00:00

Um menino de 11 anos foi encaminhado à delegacia após ser suspeito de matar o padrasto a facadas, na noite desta segunda-feira (10). De acordo com a polícia, a criança teria agido para defender a mãe e o irmão de 15 anos, que estava sendo enforcado pelo homem. O caso aconteceu em Campinas (SP).

Menino mata padrasto para proteger mãe e irmão

Segundo os relatos da família, o técnico em manutenção Rivanildo de Alencar Tamborim, de 43 anos, estaria tendo uma discussão com a esposa de 40 anos sobre as contas de luz da casa. O marido teria partido para agredir a esposa quando o filho mais velho tentou intervir.

A criança disse à polícia que estava no andar de baixo da casa quando ouviu os barulhos das agressões e teria ficado apavorado. Foi quando ele decidiu ir até a cozinha e pegou uma faca para defender o irmão, que estava sendo enforcado.

Assim, o menino de 11 anos atingiu o padrasto duas vezes, sendo que uma delas foi na área do pescoço. De acordo com o relato da criança à polícia, ele não tinha a intenção de ferir o homem, mas apenas de cutucá-lo com a faca.

Testemunhas revelaram que o homem teria saído para fora da casa depois da ação para pedir ajuda. Mesmo com o socorro sendo acionado, o sangramento no pescoço provocou uma morte rápida.

Agressor tinha histórico de violência doméstica

De acordo com a polícia, a mãe da criança já havia registrado boletim de ocorrência sobre as agressões do marido em 2008. Em depoimento, a mulher afirmou que o homem tinha o costume de brigar por ciúmes.

Mesmo após ter confessado o assassinato, o menino foi liberado da delegacia e está sob a custódia da mãe.

O caso será apurado pelo Ministério Público e à Vara da Infância e Juventude.