Segurança

Coruja e cachorra, vítimas de maus-tratos, são resgatadas na mesma casa

O responsável pelos animais foi multado em R$ 8 mil e levado para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente para registro de termo circunstanciado

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Prefeitura de Curitiba
Coruja e cachorra, vítimas de maus-tratos, são resgatadas na mesma casa
(Foto: Divulgação/ via Prefeitura de Curitiba)

12 de março de 2021 - 15:16 - Atualizado em 12 de março de 2021 - 15:28

Uma coruja-buraqueira mantida ilegalmente em cativeiro e com cortes nas asas, e uma cachorra vítima de maus-tratos, foram resgatadas na manhã desta sexta-feira (12) pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente e o Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde. 

A situação foi flagrada em uma residência no bairro Cidade Industrial de Curitiba, na capital paranaense. O responsável pelos animais foi multado em R$ 8 mil e levado para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente para registro de termo circunstanciado.

A Polícia Militar acionou a Rede de Proteção Animal do município após constatar o estado em que se encontravam os animais durante um atendimento a uma situação de violência doméstica no início da semana. Ambos eram mantidos em precárias condições de higiene e sem assistência veterinária. 

A ave foi encaminhada para o Centro de Apoio à Fauna Silvestre (Cafs), onde receberá cuidados de saúde. Após sua recuperação, o Instituto Água e Terra (IAT), do Governo do Estado, deve dar destino ao animal. O cachorro recebe cuidados em clínica veterinária contratada pelo município. 

“A origem ilegal de animais silvestres mantidos pelas pessoas tem vínculo com a captura irresponsável diretamente na natureza. Quem adquire um animal ilegal fomenta o tráfico, que é um dos grandes responsáveis pela extinção de espécies no Brasil”.

Disse o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria do Meio Ambiente, Edson Evaristo. 

Desde que foi fundado em janeiro de 2019, fruto de uma parceria com o antigo Instituto Ambiental do Paraná, hoje IAT, o Cafs já recebeu mais de cinco mil animais silvestres. Aproximadamente 43% foram reintroduzidos em áreas naturais e os demais sobreviventes precisaram ser encaminhados para instituições mantenedoras de fauna, como o Zoológico Municipal de Curitiba. 

O combate ao tráfico de animais silvestres está entre as principais missões da atual gestão do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, o que é feito com parcerias institucionais e ações ostensivas de fiscalização, além de iniciativas de Educação Ambiental, principalmente para as crianças.