Segurança

Corpo de jovem é encontrado enterrado no quintal da ex, no Paraná

Vítima tinha marcas de facadas pelo corpo e um cadarço amarrado no pescoço; ex confessou o crime um dia depois

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da RIC Record TV Maringá
Corpo de jovem é encontrado enterrado no quintal da ex, no Paraná
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

18 de abril de 2021 - 13:16 - Atualizado em 18 de abril de 2021 - 13:16

Um crime brutal chocou Jardim Alegre, no interior do Paraná, nesta semana. O corpo de uma jovem, de apenas 18 anos, foi encontrado enterrado ao lado da casa da ex, na região do assentamento 8 de abril. A vítima tinha ferimentos por arma branca e estava com um cadarço enrolado no pescoço. A ex-namorada confessou o crime e indicou para a Polícia Militar onde estava o corpo.

O delegado que acompanha o caso, revelou que em depoimento, a suspeita confessou o crime e disse que a briga teve início na noite de quarta-feira (14), quando Carla Casarin resolveu terminar o relacionamento de dois anos. Insatisfeita com a decisão, a namorada não aceitou e as duas entraram em luta corporal.

Já durante a madrugada de quinta-feira (15), a suspeita teria pego uma faca para se defender e atingiu o pescoço de Carla. “Elas acabaram entrando em vias de fato, luta corporal, e a autora acabou desferindo um golpe de faca e acabou atingindo a região do pescoço da vítima. A autora, para evitar barulhos, ou que chamasse a atenção, tendo em vista aí que a vítima estava se debatendo, teria amarrado pernas, braços e a região do pescoço”, contou o delegado.

Ainda em choque pela situação, a suspeita resolveu enterrar o corpo.

“Em seu interrogatório, a suspeita afirmou que teria saído da residência e ficado ali a noite toda do lado de fora chorando e pensando no que faria. Ela pegou o corpo e tentou de alguma forma se desfazer dele”,

afirmou o delegado.

A namorada então colocou o corpo de Carla em uma cova rasa, a aproximadamente 50 metros da residência onde mora. A mulher ainda cobriu com mato e plástico para que o corpo não fosse encontrado.

Entretanto, já na manhã do dia seguinte, a namorada se arrependeu e confessou o crime. A polícia foi até o local, encontrou o corpo da vítima e efetuou a prisão da suspeita.

Confira mais informações sobre o caso com o delegado que acompanha o caso:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.