Segurança

Ciclista morre após motorista jogar carro contra bicicleta por desentendimento no trânsito

A discussão teria iniciado depois que um passageiro do veículo jogou uma bituca de cigarro pela janela e atingiu o jovem

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de William Bittar da RIC Record TV, Curitiba
Ciclista morre após motorista jogar carro contra bicicleta por desentendimento no trânsito
Foto: Reprodução/Instagram

14 de janeiro de 2021 - 14:34 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 14:40

A Polícia Civil investiga a morte do ciclista Asael Jackson dos Santos, de 22 anos, ocorrida no último sábado (9), na Avenida Rui Barbosa, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele perdeu o controle da bicicleta e colidiu contra um muro quando fugia de um veículo.

Segundo testemunhas, o acidente ocorreu porque um motorista com quem Isael teria se desentendido o perseguiu e jogou o carro contra a bicicleta. A discussão teria iniciado depois que um passageiro do veículo jogou uma bituca de cigarro pela janela e atingiu o ciclista

Asael chegou a ser socorrido, mas morreu ainda no local do acidente. O condutor e o passageiro do carro fugiram sem prestar socorro à vítima.

Câmeras de segurança ajudaram os investigadores na identificação do proprietário do veículo. No entanto, o homem já está morto e quem está em posse do carro atualmente ainda não foi localizado. 

De acordo com o delegado Fabio Machado, testemunhas chegaram a abordar os suspeitos, mas eles não retornaram para o local do acidente. 

“Um dos veículos chegou a abordar esses dois senhores, pedindo para que eles voltassem, porque eles viram todo o ocorrido, narraram com detalhes. Inclusive, nós estamos pedindo para o instituto de identificação fazer o retrato falado desses senhores. São pessoas entre 50 e 60 anos de idade”, disse o delegado. 

Assim que identificados, os dois deverão ser indiciados por homicídio com dolo eventual já que assumiram o risco de morte do ciclista quando começaram a persegui-lo pelas ruas

“O detalhe é que esse ciclista vinha se deslocando a uma velocidade de aproximadamente 60 Km/h. Segundo a narrativa das testemunhas, ele vinha em alta velocidade, já fugindo desses condutores do veículo e, ao que parece, houve sim dolo eventual por parte dos condutores já que alguém que arremessa um carro contra um ciclista nessa velocidade assume o risco da morte do ciclista”, explicou Machado. 

Asael morreu quando retornava do emprego, no qual havia começado a trabalhar há menos de um mês. Foi um colega que informou a mãe do ciclista, Miriam dos Santos, sobre o acidente. 

“Foi um baque, a gente sempre criou os nossos filhos para ser educado com as pessoas e cuidar do próximo. Agora você vê o próximo, uma pessoa que você nunca viu, porque alguém gesticulou na maldade que recebeu, ele voltar para trás e perseguir o menino de 22 anos que, provavelmente, ficou apavorado porque não conseguia escapar. Eu achava que seria outro adolescente, um jovenzinho, sem noção da vida. Agora eu descubro que era um senhor, uma pessoa mais velha, que talvez tenha até filhos”, desabafou a mãe. 

Conforme a família do jovem, ele gostava de ler e era muito caseiro, só sai para trabalhar, ir a igreja ou andar de bicicleta com os amigos. 

Até agora, ninguém teve coragem de contar para o irmão mais novo de Isael o que aconteceu. 

“Na frente dele a gente tenta ser forte. Eu não sei o que vai ser daqui para frente, a gente não tem escolha, vai ter que ser sem ele”, disse a irmã. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.