Segurança

Caso Marizta: delegado acusado de assassinar mulher e enteada vai a júri

Justiça do Paraná determinou que delegado acusado de matar a mulher e a enteada a tiros vá a júri popular

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Caso Marizta: delegado acusado de assassinar mulher e enteada vai a júri
(Foto: Reprodução/RICMais)

9 de outubro de 2020 - 17:43 - Atualizado em 9 de outubro de 2020 - 17:43

A juíza Mychelle Pacheco Cintra Stadler, da 1ª Vara Privativa do Tribunal do Júri do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, determinou que o delegado da Polícia Civil do Paraná Erik Busetti vá a júri popular.

O delegado é acusado de assassinar a tiros a mulher dele, Maritza Guimarães de Souza, 41 anos, policial civil; e a filha dela, a estudante Ana Carolina de Souza, 16 anos. O crime aconteceu noite de 4 de março, no bairro Atuba.

CONFIRA: “NADA JUSTIFICA NOVE TIROS EM UMA MULHER COM A FILHA ABRAÇADA”, DECLARA ADVOGADA DA FAMÍLIA DE MARIZTA

Atualmente, o delegado está detido no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A Justiça do Paraná negou o direito de Erik Busetti de recorrer ou aguardar o julgamento em liberdade.

LEIA TAMBÉM: “ELE SABIA O QUE ESTAVA FAZENDO”, AFIRMA PRESIDENTE DO SINDICATO SOBRE DELEGADO QUE MATOU FAMÍLIA

Maritza Guimarães de Souza, 41 anos, policial civil; e a filha dela, a estudante Ana Carolina de Souza, 16 anos, foram mortas com nove tiros.

Mais informações em breve