Segurança

Caseiro de empresário morto em Matinhos é levado para a delegacia

O caseiro da família do empresário foi levado para a delegacia de Polícia Civil após dar informações conflitantes para a Polícia Militar durante o atendimento da ocorrência

Daniela
Daniela Borsuk com informações de Thais Travençoli | Ric TV Record
Caseiro de empresário morto em Matinhos é levado para a delegacia
(Foto: Reprodução)

14 de junho de 2021 - 13:40 - Atualizado em 14 de junho de 2021 - 13:40

O caseiro da família do empresário Maruan Uthman Majid, morto com um tiro no peito na noite deste domingo (13), em Matinhos, no Litoral do Paraná, foi levado para a delegacia de Polícia Civil após dar informações conflitantes para a Polícia Militar durante o atendimento da ocorrência. O caseiro foi ouvido e liberado na manhã desta segunda-feira (14), após prestar esclarecimentos.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o empresário – que era dono das lojas de moda infantil Xiquita, tradicional em Curitiba e região – voltava de viagem quando foi surpreendido por um suspeito que invadiu a sua casa. A residência fica localizada na Avenida Atlântica, de frente para o mar, em Matinhos, no Balneário Perequê. A suspeita é de que estava acontecendo um roubo no local.

Conforme o relato da namorada do empresário, o casal entrou na casa carregando sacolas de compras e, já na porta de entrada, foram surpreendidos por alguém armado. A mulher contou que estava muito escuro, já que era por volta das 19h, e que não conseguiu identificar quem havia invadido o imóvel.

A namorada de Maruan disse para a polícia que ouviu um disparo contra o empresário, em seguida foi atingida por um tiro no rosto. Então, ouviu Maruan dizer “Para que isso, T****?” [dizendo o primeiro nome que é o mesmo do caseiro da família] e mais um disparo foi feito contra o homem. A mulher pegou o celular e correu para o banheiro da residência, onde se trancou e chamou a PM.

O empresário não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A mulher foi socorrida pelo Samu e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Matinhos.

Com a informação da namorada do empresário sobre o nome dito por Maruan antes de morrer, os policiais foram até a residência do caseiro, que mora nas proximidades. Apenas a esposa do homem estava na casa e informou que ele havia saído para comprar fraldas para o filho, um bebê de dois meses. Ao voltar para a casa, porém, o homem relatou uma história diferente para a equipe, dizendo que tinha ido até a casa de um amigo para emprestar dinheiro para comprar cigarros.

Devido ao nervosismo do caseiro e por dar diversas informações conflitantes para a equipe, o homem foi encaminhado para a delegacia, onde foi ouvido e liberado. O homem era considerado de confiança por Maruan e trabalhava para a família há cerca de oito anos. A Polícia Civil irá investigar se o caseiro tem alguma relação com o crime.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.