Caroline
Caroline Berticelli / Editora com informações da Tribuna do Vale

1 de junho de 2020 - 14:15

Atualizado em 1 de junho de 2020 - 14:15

Segurança

Caçador é confundido com javaporco e morre com tiro disparado por colega no Paraná

Caçador é confundido com javaporco e morre com tiro disparado por colega no Paraná
Armas usadas durante a caçada. (Foto: Divulgação/PM)

Um caçador foi morto após ser confundido com um javaporco na zona rural do município de Ribeirão do Pinhal, no norte pioneiro do Paraná, no último sábado (30).

Natálio de Castro, 50 anos, morador da Grande Curitiba, foi atingido por um tiro de espingarda calibre 12, efetuado pelo seu colega de caça. Ele chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Caçador é morto por colega

A vítima fazia parte de um grupo de caçadores cadastrado no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Cerca de nove integrantes, entre eles Natálio e seu filho de 21 anos, percorriam trilhas em busca de porcos do mato em um milharal quando o acidente aconteceu.

À polícia, o homem declarou que acreditou ter visto um animal e apenas após o disparo percebeu que se tratava de Nátalio. Ele deverá responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Caça autorizada

A caça aos javaporcos é autorizada, pois ajuda a controlar a espécie que é considerada um problema ambiental. Os javaporcos são o resultado do cruzamento de javalis que fugiram de criações para o abate e passaram cruzar com porcos domésticos.

(FOTO: ILUSTRAÇÃO)

O resultado são animais muito maiores e que se proliferam muito rápido. Eles invadem campos e florestas onde interferem na fauna e flora local, espantando animais nativos, comendo plantas e árvores, destruindo plantações e pisoteando nascentes de água, principalmente, porque possuem o hábito de andar em varas.