Segurança

Bingo clandestino com caça-níqueis é fechado durante fiscalização em Curitiba

Além do bingo, uma festa clandestina e três bares da capital foram autuados pela fiscalização

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Prefeitura de Curitiba
Bingo clandestino com caça-níqueis é fechado durante fiscalização em Curitiba
(Foto: Aifu/ Prefeitura de Curitiba)

10 de julho de 2021 - 10:25 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 12:10

Um bingo no bairro Água Verde foi fechado, três bares nos bairros Batel e Santa Felicidade foram interditados, e uma festa clandestina no Centro foi encerrada durante a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) desta sexta-feira (9), em Curitiba. Ao todo, sete estabelecimentos foram vistoriados e autuados.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, os responsáveis pelo bingo foram autuados em R$ 50 mil por não promoverem o distanciamento de 1,5m entre as pessoas. No local, foram apreendidos caça-níqueis, bingos e máquinas de vídeo e o responsável foi encaminhado para a delegacia por promover jogos de azar.

Os dois bares do Batel foram autuados em R$ 20 mil cada um por atividade fora do horário permitido, e o bar de Santa Felicidade foi autuado em R$ 30 mil por atividade de bar fora do horário permitido e um auto de R$550 por falta de uso de máscara.

Na festa clandestina flagrada no Centro de Curitiba, 50 pessoas estavam reunidas em um espaço que não garantia o distanciamento social e o estabelecimento não apresentou certificado de Corpo de Bombeiros. O responsável pelo evento foi punido pela promoção de reunião com mais de 50 participantes em R$50 mil e o responsável pelo espaço também em R$50 mil, pelo mesmo motivo.

Veja o vídeo das ações:

Somados, os autos de infração lavrados na sexta-feira (9) chegam a R$220.550. Todos terão direito de se defender em processo administrativo.
Os autos de infração foram lavrados a partir da constatação do descumprimento das medidas previstas nos decretos municipais vigentes e com base na Lei Municipal 15.799/2021, que responsabiliza e pune quem descumpre as medidas restritivas de enfrentamento à pandemia.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, a lei está em vigor desde 5 de janeiro e tem sido aplicada pelos agentes de fiscalização do município a partir das orientações dos decretos que consideram as medidas necessárias para cada período.

Balanço

Ao longo dos últimos sete meses foram vistoriados 3.554 estabelecimentos, de diferentes áreas do comércio, durante as Aifus. Destes, 809 foram flagrados descumprindo as medidas sanitárias obrigatórias e acabaram interditados e 1.697 autos de infração foram lavrados para pessoas físicas, empresas e comércios. O valor total dos autos lavrados é de aproximadamente R$ 16,8 milhões. Todos os cidadãos e empresas autuadas tem direito a se defender em processo administrativo.

Atualização

De acordo com informações da Polícia Militar, o bingo clandestino funcionava na Rua Coronel Dulcídio, no bairro Água Verde, e 32 pessoas foram encontradas no local. Ao todo, 38 máquinas caça-níqueis foram apreendidas. Também, uma frequentadora do bingo foi encaminhada por desacato, desobediência e resistência.

Com relação à festa clandestina no Centro, a PM informou que o estabelecimento está localizado no cruzamento entre as ruas Saldanha Marinho e Visconde do Rio Branco. Cerca de 60 pessoas participavam do evento, que funcionava no subsolo de um prédio e contava com sistema de luzes, som e muita bebida. Os “festeiros” foram dispersados.

Nos dois bares do Batel, localizados na Rua Carlos de Carvalho, cerca de 200 pessoas foram encontradas na frente e no interior dos estabelecimentos. Já em Santa Felicidade, em torno de 70 pessoas estavam no interior de um bar. Alguns frequentadores resistiram a ação policial, conforme a PM, e foram conduzidos para a lavratura do Termo Circunstanciado por resistência e desobediência.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.