Segurança

Balanço: 65% dos municípios não registraram mortes violentas no 1º trimestre

O número de homicídios dolosos, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e feminicídio caiu 13,3%

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Polícia Civil do Paraná
Balanço: 65% dos municípios não registraram mortes violentas no 1º trimestre
(Foto: Fábio Dias / PCPR)

24 de maio de 2021 - 15:39 - Atualizado em 24 de maio de 2021 - 15:39

O Paraná registrou queda em mortes violentas intencionais (MVI) no primeiro trimestre deste ano. O número de homicídios dolosos, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e feminicídio caiu 13,3% em comparação com o mesmo período de 2020, de 645 para 559, ou seja, 86 ocorrências a menos. O balanço da Secretaria de Estado da Segurança Pública foi divulgado nesta segunda-feira (24).

Além disso, em 65% dos municípios paranaenses não houve registro de mortes violentas. Dos 399 municípios, 260 não tiveram ocorrências. Em 2020, no mesmo período, foram 236 municípios (59%) sem casos.

O secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, afirma que a redução se deve a uma estratégia específica de combate aos homicídios por meio de operações policiais. “Devido a um pequeno aumento de homicídios em algumas cidades no ano passado, a Segurança Pública começou a estudar e aplicar operações policiais contra o tráfico de drogas. Combatendo o tráfico de drogas, se combate também o homicídio”, disse o secretário.

O número de homicídios dolosos no primeiro trimestre deste ano caiu 13,6%, de 593 para 512. Houve queda de 20% nos roubos com morte (de 15 casos para 12). Já a lesão corporal seguida de morte aumentou 15,3% ao se comparar com o mesmo período do ano anterior (de 13 casos para 15).

Feminicídio

Também houve queda no número de feminicídios. A redução foi de 16,6%, de 24 casos para 20. O balanço de vítimas de feminicídios no Paraná passou a ser divulgado pela Secretaria da Segurança Pública no Relatório de Crimes Relativos à Mortes em maio de 2020. A informação antes era divulgada junto com os dados de homicídios e agora tem uma coluna específica, o que torna mais transparentes os dados sobre esta modalidade de crime.

Áreas

Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP) do Paraná, 14 registraram queda nos índices de mortes violentas intencionais no primeiro trimestre 2021, sendo que em cinco delas houve redução igual ou superior a 50%. São elas: 16ª AISP Paranavaí (que abrange 34 municípios do Noroeste), 55%; a 18ª (Apucarana, que abrange 26 municípios do Vale do Ivaí, 70%; a 20ª (Londrina, que corresponde a cinco municípios do Norte) 57%; a 21ª (Cornélio Procópio, abrange 20 munícipios do Norte) 50%; e a 23ª (Jacarezinho, que abrange 22 municípios do Norte Pioneiro), 63%.

A redução mais expressiva em todo o Estado foi na AISP de Apucarana, onde houve redução de morte violentas intencionais em 70%, de dez para três casos. Em números absolutos, a maior diminuição foi na 1ª AISP de Curitiba, que se refere apenas à Capital, onde houve 31 mortes a menos, de 88 para 57 registros.

Curitiba

Acompanhando a tendência do Paraná, Curitiba reduziu os registros de mortes violentas intencionais neste ano. Em homicídio doloso, por exemplo, houve redução de 32,25% (de 80 para 55).

Não houve casos de feminicídio e nem de lesão corporal seguida de morte. No ano passado, mesmo período, houve um feminicídio e seis casos de lesão corporal seguida de morte. Já os casos de roubo seguido de morte aumentaram de um caso no primeiro trimestre do ano passado para dois no mesmo período de 2021.

Dos 75 bairros de Curitiba, 51 deles (68%) não registraram homicídios nos primeiros três meses de 2021, o que representa aumento de 11% se comparado com o mesmo período do ano passado, quando 45 bairros não tiveram registro de morte violentas intencionais.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.