Segurança

Investigação revela áudio que dá indícios que crime após discussão por coxinha foi premeditado

Namorado do suspeito pelo crime enviou um áudio a uma amiga antes do crime

Guilherme
Guilherme Becker / Editor reportagem da RIC Record TV Curitiba
Investigação revela áudio que dá indícios que crime após discussão por coxinha foi premeditado
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

15 de outubro de 2020 - 14:26 - Atualizado em 15 de outubro de 2020 - 14:27

O crime que resultou na morte de Edson Amadeu Ferreira de Lima, após uma possível discussão por causa de uma coxinha, ganhou um novo capítulo nesta semana. A investigação revelou um áudio do namorado do principal suspeito pelo homicídio, que teria golpeado o namorado da avó com uma faca.

Na gravação, enviada para uma amiga em um aplicativo de troca de mensagens, o namorado de Lucas revelou que estava com medo de uma possível atitude do jovem.

“Amiga, eu tô desesperado amiga. O Lucas quer matar o vô dele. O Lucas não quer tirar isso da cabeça dele. Eu tô desesperado. Eu não sei o que eu faço”, declarou o namorado do suspeito pelo crime.

O crime aconteceu no dia 24 de setembro, no imóvel onde Lucas morava com a avó no bairro Tingui, em Curitiba. Após a briga, o suspeito e o namorado foram flagrados por câmeras de segurança deixando o local. Lucas é considerado foragido.

Jovem se diz arrependido

Lucas, de 18 anos, que matou o namorado de sua avó com uma facada durante um discussão causada por uma coxinha conversou com a RIC Record TV e deu detalhes sobre o que aconteceu na noite do crime. 

Conforme o relato do jovem, as brigas na residência eram constantes já que Edson costumava agredir a avó de Lucas frequentemente.

“Eu nunca me vi fazendo isso, não é a minha índole. Foi um surto e eu tô muito arrependido, por mais que eu vi tudo o que vi, que eu ouvia tudo o que ouvia, eu tô arrependido. Por exemplo, eu já vi ele batendo na cara da minha avó por ciúmes achando que minha avó ia fazer sexo com o fiho dele. Tem gente que sabe como ele era. […]

Arrependido, ele explica que agiu em legítima defesa e que sem pensar pegou a faca que estava em cima de mesa e golpeou a vítima:

“Ele se levantou de forma brusca e, quando ele, se levantou, eu simplesmente peguei a faca. Se não fosse a faca em cima da mesa, eu acho que eu estaria morto e minha avó também. Porque se ele me matasse, ele teria que matar ela”, contou Lucas.