Segurança

Assassinato de Bob Dylan no Largo da Ordem, em Curitiba, é esclarecido

 Uma mulher de 25 anos foi presa; a suspeita alega que o homem “mexeu” insistentemente com sua esposa

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de Tiago Silva da RIC Record TV, Curitiba
Assassinato de Bob Dylan no Largo da Ordem, em Curitiba, é esclarecido
Foto: Reprodução/RIC Record TV

23 de setembro de 2020 - 13:50 - Atualizado em 24 de setembro de 2020 - 19:53

Resumo da matéria

O assassinato de Bob Dylan dos Santos Nascimento, de 30 anos, morto com um facada no coração na região do Largo da Ordem, no centro de Curitiba, na madrugada de 13 de agosto deste ano, foi esclarecido pela Polícia Civil. 

De acordo com a investigação, na noite do crime, a vítima “mexeu” com uma mulher casada. Irritada pelo assédio insistente, a companheira da moça entrou em luta corporal com o homem e, pouco tempo depois, acabou desferindo a facada mortal

“Essa briga foi originada devido a vítima, Bob Dylan, que ela [autora do crime] diz que era traficante da região, ter assediado insistentemente a sua companheira, que também foi ouvida durante a investigação. Ela confirmou a história, que esse assédio teria inclusive chegado a toques momentos antes da facada e que entraram em vias de fato. Nessa briga, houve uma vantagem da moça e Bob Dylan teria dito ‘Eu não vou apanhar de mulher. Isso não vai ficar assim, eu vou me vingar’. E então, numa segunda etapa de briga que ocorreu a facada”, explicou a delegada Tathiana Guzella, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

A mulher de 25 anos foi presa temporariamente na última sexta-feira (18). Em depoimento, ela confessou o assassinato, mas alegou que não tinha a intenção de tirar a vida do homem

Parte do crime, que ocorreu na Travessa Nestor de Castro, foi registrado por uma câmera de segurança. Nas imagens, é possível ver o momento em que a suspeita esconde a faca usada para matar Bod Dylan.  (Assista abaixo)

“As imagens de segurança ajudaram muito na investigação. Inclusive, se visualiza a autora segundo a faca nas costas, ou seja, o fato de esconder a faca com certeza dificultou a defesa da vítima quando foi abordada”, disse Guzella. 

A assassina confessa permanece detida e deverá responder por homicídio qualificado.

Assista ao vídeo: