Segurança

Suspeitos de assassinarem homem às margens da BR-277 são presos

A vítima foi morta após discutir com os autores do crime em um posto de combustíveis no bairro Cajuru

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com Polícia Civil
Suspeitos de assassinarem homem às margens da BR-277 são presos
Foto: Reprodução/Câmera de segurança

24 de junho de 2020 - 13:16 - Atualizado em 24 de junho de 2020 - 13:21

Dois homens, de 19 e 30 anos, suspeitos pelo homicídio de Giovane Mapeli da Paz, de 27 anos, foram presos nesta terça-feira (23). O crime ocorreu no dia 15 de março deste ano, nas proximidades de um posto de combustíveis na BR-277, no bairro Cajuru, em Curitiba

O suspeito de 19 anos foi preso em um hotel próximo a uma rodoviária, em Cascavel, na região oeste do Paraná. Já o outro foi detido em via pública, no centro da capital. Outras três pessoas também foram identificadas por envolvimento no crime. 

Conforme apurado, Paz teria marcado um encontro com os suspeitos para negociar um veículo no posto de combustíveis. No entanto, houve um desentendimento entre as partes e ele chegou a entrar em luta corporal com um dos autores do crime. Na sequência, Paz saiu do local e foi perseguido pelos suspeitos.

Câmeras de segurança

A ação foi registrada por câmeras de segurança. Nas imagens é possível ver que a vítima chega em Celta, junto de outros dois amigos, e a dupla que presa está em uma Mitsubishi/Lancer, enquanto os outros três suspeitos estavam em um Pegout 307. 

Os três homens que estavam no Pegeout 307 perseguiram o carro de Paz utilizando sinais de luz, direção em zigue-zague e aproximando o para-choque dianteiro no carro da vítima. Atitude que fez com que o rapaz parasse o carro nas margens da BR-277, aproximadamente a 500 metros do posto de combustíveis em que estavam. 

Nesse momento, o condutor do Pegeout 307 parou o carro atrás do veículo de Paz e os homens que estavam na Mitsubishi retornaram em marcha ré. Estes desceram do carro sem propiciar qualquer chance de defesa à vítima e atiraram contra ele. Paz não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os amigos que estavam com ele não foram atingidos pelos disparos.

“A morte desse jovem só ocorreu fora do posto porque os criminosos achavam que não teriam consequências, por isso, não mataram dentro do posto. Esperavam a vítima sair, fizeram uma emboscada e mataram”, explica do delegado Tito Barichello, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

A dupla presa na ação foi indiciada por homicídio qualificado e está presa. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.