Segurança

Após mãe ser vítima de racismo, youtuber vai armado na casa do agressor

Um vídeo mostra o momento em que o jovem tira satisfação com o homem e efetua vários disparos de arma de fogo

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem da RIC Record TV, Curitiba
Após mãe ser vítima de racismo, youtuber vai armado na casa do agressor
Foto: Reprodução/RIC Record TV

8 de janeiro de 2021 - 13:33 - Atualizado em 8 de janeiro de 2021 - 13:49

O youtuber Derick Silverio de Paranavaí, no noroeste do Paraná, postou um vídeo em seu canal que tem dado o que falar. A gravação inicia com ele contando que sua mãe foi vítima de racismo em uma padaria da cidade e que, por isso, ele irá até a casa do agressor armado para tirar satisfações

“O maluco chamou ela de macaca. Ela chegou na padaria de máscara e tinha um maluco sendo atendido sem máscara. Ela foi brincar com ele, eu conheço a minha coroa, ela não foi grossa com a cara. Ela nunca iria ser ignorante com alguém que não conhece. Tanto que ela falou que estava brincando, só que o maluco foi grosso com ela”, disse o youtuber. 

Já armado, ele busca a mãe para que ela confirme o que aconteceu e, na sequência, segue com um amigo para a residência do homem. No local, Derick fala sobre a situação e recebe como resposta xingamentos racistas. 

“Chamei mesmo, da sua cor. Aquela macaca. Eu chamei mesmo. É igual a você, rapaz. Mesma laia, mesma espécie. Seu ‘neguinho’ de m*”, disse o homem. 

Sem saber que o youtuber está com um revólver, o homem sai de casa e é quando Derick pega a arma e atira para o alto, chuta o portão e ainda faz um disparo contra a porta da garagem. 

O vídeo foi publicado no canal do youtuber, chamado SilverCop, e desde o dia 28 de dezembro já foi visualizado por mais 3 milhões de pessoas. 

Alguns seguidores questionam se tudo não passou de uma armação, mas Derick não tem como esclarecer o assunto porque está hospitalizado. Poucos dias depois da publicação do vídeo, ele viajou com amigos e sofreu um grave acidente. O youtuber que estava na direção do veículo e os ocupantes dos bancos traseiros sobreviveram, mas o jovem que viajava no banco de passageiros morreu. 

Em nota, a Polícia Civil do Estado do Paraná informou que nenhum boletim de ocorrência foi registrado tanto sobre o crime de racismo, como sobre o youtuber ter ido armado até a casa do agressor. O caso passou a ser investigado apenas depois da repercussão que alcançou na internet. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.