Notícias

Adolescente desaparecida em Araucária foi levada por admirador

A menina de 12 anos foi vista pela última vez na quinta-feira (7)

Caroline
Caroline Berticelli / Editora

11 de novembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:16

A família de Naiara Vitória Rios, de 12 anos, que desapareceu em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, na última quinta-feira (7), procura desesperadamente pela menina que foi levada por um jovem que estava apaixonado por ela

Segundo a mãe da menina, o suspeito confirmou que está com a menina, mas a polícia não consegue encontrar o paradeiro dos dois. “Eu estou com a Naiara, não se preocupe porque eu vou entrar em contato. Mas a partir desse momento, ele desligou o telefone a gente não têm mais notícias”, contou Cristiane Caetano. 

Suspeito perseguia adolescente desaparecida em Araucária

Antes de desaparecer, Naiara vinha sendo perseguida pelo suspeito, que se dizia apaixonado por ela, mas os dois nunca teriam se envolvido, conforme familiares da menina. Ele também chegou a ameaçar outro garoto quando a jovem colocou em sua rede social que estava namorando com ele. 

Suspeito pelo desaparecimento de adolescente em Araucária ameaça o ‘rival de morte. (Foto: Reprodução)

Já amigas de Naiara, declararam que a menina vinha tendo uma relacionamento com o rapaz e que um dia antes de desaparecer, ela já havia faltado a aula.

Testemunhas viram rapaz levar Naiara

No dia do desaparecimento, Naiara saiu de casa, por volta do meio-dia, e deveria ir até o  colégio onde estuda, no bairro Capela Velha, para entregar um trabalho, mas ela não foi até a escola. “Ela saiu de casa com o trabalho, esse trabalho chegou na escola, mas não foi pelas mãos dela, por uma colega”, explicou a mãe. 

Para a família, a adolescente que desapareceu em Araucária sempre foi uma garota tranquila e nunca deu problemas, por isso, eles acreditam que Naiara foi levada contra sua vontade. Além disso, algumas testemunhas viram o momento em que ela foi levada em um carro preto

“Ele falou que ela não seria de ninguém se não fosse dele. Ele estava em um Celta preto, puxou ela pela mão, colocou dentro do carro e a gente não têm mais notícias”, explicou a Cristiane. 

A Polícia Civil já tentou rastrear os celulares tanto de Naiara como do suspeito, mas os dois aparelhos estão desligados.