Saúde

Por falta de medicamentos e insumos, cirurgias eletivas são suspensas no Paraná

Apenas cirurgias de urgência e emergência serão realizadas.

Lucas
Lucas Sarzi
Por falta de medicamentos e insumos, cirurgias eletivas são suspensas no Paraná
Foto: Arquivo/Ari Dias/AEN.

24 de julho de 2020 - 20:23 - Atualizado em 24 de julho de 2020 - 20:23

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) teve que tomar uma atitude extrema nesta sexta-feira (24). Foi publicada uma resolução que suspende temporariamente a realização procedimentos cirúrgicos eletivos ambulatoriais e hospitalares em todas as unidades hospitalares do Paraná.

Apenas cirurgias de urgência e emergência serão realizadas. O objetivo é evitar o uso de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares. Isso porque o próprio secretário da Saúde, Beto Preto, destacou que os produtos estão em falta.

“Devido a ocorrência de muitos casos graves da Covid-19, o aumento do consumo dos medicamentos, a escassez de insumos farmacológicos no mercado, tivemos que suspender temporariamente as cirurgias que não são urgentes”, disse Beto Preto.

Os procedimentos cirúrgicos cardiológicos, oncológicos e de nefrologia seguem conforme a necessidade dos pacientes. A realização de exames de urgência estão condicionados ao médico prescritor.

Preocupação com a intubação de pacientes

A medida foi necessária tendo em vista que o Paraná passa por um contingenciamento de medicamentos para a intubação de pacientes, como os anestésicos e relaxantes musculares. Com a resolução, a Sesa otimiza o uso de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), muitas vezes necessária para o período pós-operatórios dos pacientes.