Saúde

Paraná confirma 122 casos de dengue e estado pede cuidados redobrados no verão

A Secretaria informa que seguirá o monitoramento da dengue mesmo durante o recesso das festas de final de ano. O próximo boletim será publicado na segunda quinzena de janeiro 2021, no dia 12

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora com informações da Agência de Notícias do Paraná
Paraná confirma 122 casos de dengue e estado pede cuidados redobrados no verão

22 de dezembro de 2020 - 12:40 - Atualizado em 22 de dezembro de 2020 - 12:40

O boletim semanal publicado nesta terça-feira (22) pela Secretaria da Saúde do Paraná confirmaou 122 novos casos de dengue no Paraná. Neste período epidemiológico, com início em agosto, o estado totaliza 1.497 casos, distribuídos em 175 municípios, com cinco mortes pela doença. Até agora, são 15.981 notificações para a dengue.

“O verão, que teve início segunda-feira é a estação mais propícia para a proliferação do mosquito da dengue, em função das chuvas. O Aedes aegypti se reproduz em água parada, por isso é importante repetirmos sempre que a principal medida preventiva para a dengue é evitar recipientes e vasilhames destampados ou qualquer local que acumule água nas áreas externas e internas das residências. Esses locais podem se transformar rapidamente em criadouros para o mosquito”, afirmou o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto.

Casos de dengue: veja os planos de ação

Para combater a dengue em 2020 foram disponibilizados cerca de R$ 3,3 milhões para ações de enfrentamento em 118 cidades que apresentavam cenários mais preocupantes.

Os municípios receberam entre R$ 18 mil a R$ 200 mil, considerando as dimensões epidemiológicas, demográficas e socioeconômicas e os recursos foram aplicados em ações de suporte e aquisição de insumos clínicos e na infraestrutura de atendimento ambulatorial e hospitalar para a dengue.

Como principal medida de combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, a Sesa lançou em outubro o Plano de Ação para o Enfrentamento da Dengue, Zika vírus e Febre Chikungunya para o período epidemiológico 2020/2021 com o apoio do Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

A principal ação, em implantação em todo estado, é a integração das equipes profissionais da Vigilância com a Atenção Primária e Urgência e Emergência, o que agiliza a investigação dos casos e busca a melhoria no acolhimento, atendimento e acompanhamento do usuário da saúde.

Entre outubro e dezembro, a Secretaria da Saúde realizou cinco webconferências para qualificação e integração dos profissionais. Foram registradas mais de 800 conexões em tempo real e mais de 5 mil visualizações dos conteúdos.

O Plano prevê até o final do mês o funcionamento de 60 Unidades Sentinelas, distribuídas nas 22 Regionais de Saúde, para o monitoramento do sorotipo circulante de dengue nas regiões do estado.

“Para que as ações surtam resultados e que o combate à dengue seja realmente efetivo, reforçamos mais uma vez que é imprescindível a participação da população na eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da doença. A dengue mata e o controle da proliferação do mosquito Aedes aegypti depende do apoio de todo paranaense”, acrescentou o secretário Beto Preto.

A Secretaria informa que seguirá o monitoramento da dengue mesmo durante o recesso das festas de final de ano. O próximo boletim será publicado na segunda quinzena de janeiro 2021, no dia 12.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.