Notícias

Novo caso suspeito de coronavírus no Paraná; criança de Ponta Grossa estava na China

O Ministério da Saúde atualizou as informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde; Paraná tem um caso suspeito de coronavírus

Gabriel
Gabriel Azevedo informações de agências
Novo caso suspeito de coronavírus no Paraná; criança de Ponta Grossa estava na China
Equipe médica de hospital em Wuhan, na província de Hubei, na China, atende paciente. (Foto: Reprodução)

10 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 10 de fevereiro de 2020 - 00:00

O Paraná tem um novo caso suspeito de coronavírus. Trata-se de um menino de 7 anos, morador de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, e que esteve no Sul da China, em Taishan, Guangdong, no fim de janeiro.

Segundo informações da Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa), a criança retornou ao Brasil no dia 30 de janeiro, e procurou atendimento hospitalar no dia 6 de fevereiro, com sintomas de quadro respiratório leve.

As medidas preventivas e de bloqueio foram adotadas pelo Prefeitura. Enquanto se aguarda a análise das amostras, a criança está sendo monitorada em casa. O Paraná já teve dois casos suspeitos do coronavírus descartados.

O Ministério da Saúde atualizou nesta segunda-feira (10) as informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde sobre a situação dos casos suspeitos no Brasil. O número reduziu em quatro casos em relação ao informe anterior.

Atualmente, sete notificações se enquadram na atual definição de caso suspeito para nCoV-2019: Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (1), São Paulo (3), Paraná (1) e o Grande do Sul (1). O Brasil permanece sem registro do novo coronavírus.

O número de casos descartados aumentou para 32, quatro a mais do que o boletim divulgado no domingo (9).

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, a idade média dos suspeitos é de 30 anos e os sete casos são de pessoas que viajaram para a China, mas não para a região de Wuhan, local onde eclodiu a epidemia da enfermidade.

Coronavírus

Pouco mais de dois meses depois do registro dos primeiros casos, o coronavírus já superou o surto de pneumonia causada pelo vírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), em 2002 e 2003.

A Comissão Nacional de Saúde da China informou que o coronavírus matou, desde dezembro, 908 pessoas ante 774 mortes registradas no surto da Sars.

O novo coronavírus assusta pela rapidez da sua transmissão. Enquanto o vírus da Sars demorou três meses para infectar pessoas fora da China – país onde foi registrado o primeiro caso -, o novo coronavírus alcançou o feito em um mês.

O vírus da Sars infectou 8 mil pessoas em cerca de dez meses de surto. Já o novo “membro” da mesma família viral já deixou mais de 40 mil pessoas doentes em dois meses. Há ainda quase 29 mil casos suspeitos.