Saúde

Médicos revelam os sinais emitidos pelo corpo quando o consumo de álcool é exagerado

Os sinais podem ir desde pele seca até hematomas que aparecem sem explicação

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do Daily Mail
Médicos revelam os sinais emitidos pelo corpo quando o consumo de álcool é exagerado
Os médicos alertam para os efeitos nocivos do álcool. (Foto: Freepik)

30 de abril de 2021 - 16:25 - Atualizado em 30 de abril de 2021 - 16:25

Médicos britânicos apresentaram os principais sinais que o corpo emite quando o consumo de álcool está exagerado. Os especialistas Dr Luke Pratsides e Dr Sanjay Mehta, presidentes de empresas importantes no ramo na Europa, informaram ao jornal Daily Mail que perceber os sinais de dependência do álcool auxilia na prevenção de câncer e doenças neurológicas

De acordo com uma pesquisa da companhia de seguros de vida britânica Reassured, os britânicos consumiram cerca de 14 unidades de álcool por semana durante as últimas semanas de lockdown. Os números são mais expressivos quando comparados com a medida anterior à pandemia, que era de cinco unidades por semana

Considerando o aumento significativo no consumo de álcool, os médicos alertaram sobre uma série de sinais que o próprio corpo emite, que demonstram que a ingestão de álcool está além da conta. 

  • Mudanças na pele

Dr. Pratsides afirma que a embriaguez pode levar ao cansaço da pele, mas o consumo de álcool a longo prazo pode amortecer o sistema imunológico e, consequentemente, levar a infecções crônicas de pele a partir dos danos no fígado. 

“A gravidade pode variar. Os primeiros sinais são leves, pele seca e manchada ao redor dos olhos por causa da desidratação e da falta de sono por causa do alto consumo de álcool. A ingestão prolongada pode levar à dilatação das veias por causa do acetaldeído, o principal produto químico de degradação do álcool. Isso pode causar vermelhidão ao redor do nariz e nas bochechas”, ele afirma

O médico ainda explicou sobre a pele de outras partes do corpo:

“O abuso de álcool a longo prazo pode prejudicar o sistema imunológico e reduzir a capacidade do corpo de curar e combater infecções, o que pode levar à ulceração crônica da pele e infecções cutâneas”, continuou ele.

  • Hematomas constantes

Os médicos indicaram, ainda, que hematomas que aparecem inexplicavelmente no corpo também podem ser sinais de exagero no álcool. Segundo eles, o dano que o álcool deixa no fígado torna-o incapaz de realizar suas funções.

“Uma das principais funções do fígado é produzir substâncias químicas conhecidas como fatores de coagulação que promovem a coagulação normal do sangue. Os alcoólatras, portanto, não são capazes de parar o sangramento facilmente, o que pode causar grandes hematomas causados ​​por choques e batidas relativamente pequenas.”

  • Formigamento

Dr. Mehta assinala que um sinal de dependência do álcool é o formigamento nas mãos ou nos pés. 

“Isso é conhecido como neuropatia alcoólica e é quando certos tipos de nervos são danificados devido ao excesso de álcool, resultando em diminuição da sensibilidade das mãos e pés, além de instabilidade”, explicou.

De maneira geral, os impactos do álcool no corpo humano são, a longo prazo, nocivos e preocupantes. Os médicos alertam sobre os perigos do álcool, de maneira que a prevenção é a principal recomendação dos especialistas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.