Coronavírus

Vereadoras de Curitiba pedem cronograma local de volta às aulas

Segundo o Estado, 8 mil professores já foram vacinados e outros 32 mil serão imunizados

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de José Lázaro Jr., da CMC
Vereadoras de Curitiba pedem cronograma local de volta às aulas
(Foto: SEED)

6 de maio de 2021 - 15:51 - Atualizado em 6 de maio de 2021 - 15:51

As vereadoras de Curitiba Indiara Barbosa e Amália Tortato, do Novo, cobraram, em plenário, nesta quarta-feira (5), a divulgação de um cronograma pela Prefeitura de Curitiba referente à volta às aulas. O pedido foi feito após o Governo do Paraná anunciar que as aulas serão parcialmente retomadas na rede estadual, em sistema híbrido, a partir do dia 10 de maio. Nesta sexta (7), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) realizará uma nova audiência pública sobre o tema, às 14h, com transmissão pelas redes sociais.

“É possível ter o retorno de forma segura, tomando os cuidados necessários”, defendeu Indiara Barbosa. Ela destacou o fato de o governador Ratinho Júnior ter citado, como base para a decisão da retomada das aulas, estudo em 21 países indicando que a volta do ensino presencial não afetou significativamente a curva de contágio. Segundo o Estado, 8 mil professores já foram vacinados e outros 32 mil serão imunizados, sendo que a volta às aulas ocorrerá preferencialmente onde há mais alunos com dificuldade de acesso à internet e rede de apoio estruturada, como o transporte escolar.

“[Ratinho Júnior] se deu conta que se for esperar a vacinação de todos [os professores] teríamos mais um ano de escolas fechadas”, comentou Amália Tortato, para quem o retrocesso social causado pelas perdas educacionais será maior ainda se as escolas permanecerem fechadas. “Agora vamos solicitar um posicionamento do Município”, garantiu, referindo-se ao cronograma de imunização dos professores da rede pública de Curitiba.

Na rede estadual de ensino o retorno presencial não será obrigatório. Pais, mães ou responsáveis legais que desejem o retorno dos estudantes devem assinar um termo de autorização a ser entregue na instituição de ensino. Já os alunos que optarem por não ir às aulas presenciais continuarão no ensino remoto, em vigor no Paraná desde o início deste ano letivo, em 18 de fevereiro. O retorno no dia 10 de maio é para 200 instituições em todo o estado, cerca de 10% do total.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.