Coronavírus

Beto Preto classifica como fantástica a vacinação em junho no Paraná: “Estamos bem, está indo rápido”

Secretário de Saúde reforçou que diante do que está sendo entregue ao Paraná, a vacinação está acontecendo em ritmo acelerado; porém, estado tem capacidade de triplicar o volume de vacinados por dia

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da RIC Record TV Curitiba
Beto Preto classifica como fantástica a vacinação em junho no Paraná: “Estamos bem, está indo rápido”
(Foto: Rodrigo Sigmura/ RIC Mais)

5 de julho de 2021 - 09:16 - Atualizado em 5 de julho de 2021 - 12:16

O Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, participou na manhã desta segunda-feira (5) do programa Paraná no Ar, da RIC Record TV. Em uma entrevista exclusiva com o apresentador Guilherme Rivaroli, o secretário comentou sobre o ritmo de vacinação no estado, os avanços nos estudos da vacina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e desmentiu a possibilidade de aplicação de doses vencidas em municípios.

“Não tem vacina vencida, estamos fazendo um controle de qualidade muito grande, na entrada e na saída. Os municípios são parceiros, fazem um excelente trabalho. E é importante frisar, a pandemia ainda não acabou, ainda temos nossos leitos de UTI acima de 90% utilizados, o que caiu foi a espera de leitos, de paranaenses que estavam nas UPAs, nos hospitais de pequeno porte, que agora está girando praticamente 100% no mesmo dia”,

comentou Beto Preto, justificando que provavelmente aconteceu um erro burocrático no Ministério da Saúde sobre a divulgação de doses vencidas.

Segundo divulgado na sexta-feira (2), pela Folha de S.Paulo, 29 mil vacinas vencidas foram aplicadas no Brasil, tendo registro em 59 cidades paranaenses. Beto Preto reforçou que não existe a possibilidade da aplicação vacinas vencidas no Paraná. “Os municípios demoraram a informar, ou ainda, informaram e o Ministério demorou a processar. A priori não tem porque dar o alarme do pânico, estamos continuando a vacinação e é importante deixar isso bem registrado porque precisamos ter a credibilidade desse processo”, finalizou.

(Foto: Rodrigo Sigmura/ RIC Mais)

Ritmo de vacinação no Paraná

O secretário também destacou o ritmo de vacinação no Paraná. Apesar de comentar que o estado possui capacidade de até triplicar os números diários de vacinados, Beto preto celebrou os resultados do mês de junho.

“Dentro do que é possível de doses de vacinas à disposição do Paraná, nós estamos bem, está indo rápido, está chegando rapidamente. O mês de junho foi fantástico. Agora, o Paraná tem capacidade de fazer 150 mil doses por dia, e estamos fazendo 50, 80 mil nos melhores dias. Dá pra dobrar, triplicar até”,

destacou o secretário.

De acordo com dados apresentados por Beto Preto, a expectativa é que 7 milhões de paranaenses sejam vacinados até o final de agosto e a marca de 100% seja atingida em setembro. Até o momento, 4,5 milhões de moradores do Paraná já receberam pelo menos uma dose do imunizante.

Vacina da UFPR

O secretário também aproveitou para comentar sobre a vacina que está sendo desenvolvida pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Segundo Beto Preto, é importante o estudo, pois o imunizante passará a fazer parte da rotina dos brasileiros, assim como a vacina da gripe.

“O que vai acontecer com o coronavírus é que vamos passar a conviver com a vacina da covid, assim como nós convivemos com a vacina da gripe. A vacina da gripe deste ano é diferente da vacina do ano passado. Ela vai usando as cepas mais frequentes do hemisfério norte, do inverno deles, e vai sendo transformada em vacinas para o inverno subsequente do hemisfério sul. Então fatalmente teremos isso com o coronavírus. E é óbvio que uma iniciativa paranaense é muito bem vinda, vai ter o apoio do estado do Paraná”,

destacou Beto Preto.

Entretanto, o secretário reforçou que a vacina deve ser aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Se a vacina vencer todos os estágios comprobatórios fase 1, 2 e 3, e tiver a certificação da Anvisa, obviamente que ela vai entrar no Programa Nacional de Imunização e estará à disposição, possivelmente para o ano que vem”, finalizou.

Confira a entrevista completa:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.