Coronavírus

UPAs de Curitiba passam a funcionar como unidades de internamento para covid-19

Pontuação da bandeira chega ao nível mais alto pela segunda vez em Curitiba

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Prefeitura de Curitiba
UPAs de Curitiba passam a funcionar como unidades de internamento para covid-19
(Foto: Lucilia Guimarães/SMCS)

31 de maio de 2021 - 08:54 - Atualizado em 31 de maio de 2021 - 09:29

Devido ao agravamento da pandemia da covid-19 e a superlotação dos hospitais em Curitiba, até segunda-feira (31), todas as UPAs vão começar a funcionar como unidades de internamento para pacientes com coronavírus e, algumas unidadades básicas de saúde passarão a atender demais casos de urgência e emergência.

A partir desta sexta (28), a UPA Pinheirinho ficará fechada para atendimento direto das 7h às 20h. Fora desse período atenderá apenas casos graves. Para absorver a demanda do bairro, as unidades básicas Ipiranga e Sagrado Coração passarão atender casos de urgência e emergência, no período das 7h às 20h. Outros atendimentos clínicos serão direcionados para as outras unidades da região, como Fanny, Lindoia, Concordia, Vila Leão e Vila Clarice e Vila Machado.

As demais unidades básicas que passarão a atender como UPAs ainda serão definidas pela Secretaria Municipal de Saúde.

Curitiba entra em bandeira vermelha, nível mais alto

Nesta sexta-feira (28), a Prefeitura de Curitiba anunciou pela segunda vez desde o início da pandemia, a bandeira vermelha na capital.

A cidade bateu, nesta quarta (27), o nível mais alto da escala, fechando em 2,85 – o mesmo valor registrado em 15 de março deste ano, período em que foi instaurada a bandeira vermelha pela primeira vez.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, o indicador demonstra a tendência de iniciar uma quarta onda da doença no município, e que promete ser a fase a mais grave da pandemia até agora.

“O crescimento da curva está começando em cima de uma base já elevada de ocupação de leitos. Não houve tempo de respiro entre a última onda e agora. Então, a tendência é que enfrentaremos ainda mais pressão no sistema.” 

explica o epidemiologista da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Diego Spinoza.

A taxa de ocupação dos 539 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 atingiu 106%, mesmo com mais 14 leitos novos abertos nesta quarta-feira (27) e os 726 leitos de enfermaria já contam com uma ocupação de 99%.

Outro índice que sofreu aumento foi o de casos ativos da doença em Curitiba, que, se comparado há 14 dias atrás, subiu 32%.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.