Coronavírus

Tratando pacientes em casa, Curitiba libera 424 leitos em hospitais em março

Número de leitos equivale a quase três hospitais de grande porte tivessem sido abertos em março graças ao serviço

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Prefeitura de Curitiba
Tratando pacientes em casa, Curitiba libera 424 leitos em hospitais em março
O técnico de enfermagem Marcos Vinícius Taraska e o enfermeiro Célio de Souza Lima avaliam o paciente do SAD Antenor Barrinhas, de 73 anos. Foto: Patrícia Ramon (SAD/Feas)

1 de abril de 2021 - 20:02 - Atualizado em 1 de abril de 2021 - 20:02

O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) da Prefeitura de Curitiba bateu recorde de atendimentos em março: 1070 pacientes. O programa também atingiu o maior número de pessoas desospitalizadas em um único mês desde seu início, há nove anos: 424 – 60% a mais do que em fevereiro, com 266.

Com 424 leitos liberados pelo SAD, é como se o equivalente a quase três hospitais de grande porte tivessem sido abertos em março graças ao serviço. Segundo os critérios do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), um hospital de grande porte tem de 151 a 500 leitos.

Outro dado expressivo é o aumento de 50% do número de pacientes com covid-19 desospitalizados. Foram 151 em fevereiro; em março, 226. O crescimento progressivo dos casos exigiu ajustes no serviço.

“Esse índice de desospitalizações só foi possível graças à ampliação da equipe de regulação hospitalar, que faz a avaliação dos pacientes nas UPAs e hospitais. Passou de dois para quatro médicos”, explica a gerente do SAD, Mariana Lous.

Segundo Mariana, também por força do avanço da doença, foi criada uma equipe exclusivamente para fazer o acompanhamento de pacientes internados com Covid-19 e que precisam receber oxigênio.

O número de atendimentos do SAD em março é 30% maior na comparação com o recorde anterior, de fevereiro, quando 825 pessoas receberam a assistência do programa.

Equipes

O SAD conta com 115 profissionais, entre médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, farmacêuticos, psicólogos e técnicos de enfermagem.

Os profissionais são contratados pela Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Feas), órgão da administração indireta da Prefeitura de Curitiba.

Mantido com recursos do município e do Ministério da Saúde, o serviço tem 12 equipes, uma delas pediátrica. Duas novas equipes começam a trabalhar neste mês, o que deve reforçar o atendimento nas regiões Matriz e Boqueirão.

O programa atende a hospitais públicos, além de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O SAD também atende a pacientes em cuidados paliativos e com outros problemas de saúde, de todas as idades.

https://ricmais.com.br/noticias/coronavirus/

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.