Coronavírus

Terceira onda da Covid-19 preocupa Londrina; hospitais funcionam com superlotação

Os indicadores técnicos e epidemiológicos apontam um aumento exponencial no número de casos graves da doença

Bruna
Bruna Melo / Repórter com informações do Balanço Geral Londrina
Terceira onda da Covid-19 preocupa Londrina; hospitais funcionam com superlotação
Foto: Reprodução/RIC Record TV Londrina

27 de maio de 2021 - 12:58 - Atualizado em 27 de maio de 2021 - 12:58

Com hospitais atuando em suas capacidades máximas, Londrina, norte do Paraná, teme entrar na terceira onda de contágio da covid-19. Só na UTI adulto do Hospital Universitário (HU) de Londrina, a lotação está em 107%. São 56.586 pessoas infectadas e 1.424 mortes, de acordo com o painel de controle da prefeitura.

O secretário de saúde de Londrina, Felippe Machado, informou que os indicadores técnicos e epidemiológicos apontam um aumento exponencial no número de casos graves da doença. De acordo com o secretário, Londrina acaba de sair da segunda onda.

“Não podemos afirmar que estamos entrando em uma terceira onda, entretanto todos esses dados mostram que é complicado, complexo e tenso esse momento”,

o secretário explicou em entrevista ao Balanço Geral Londrina.

Em coletiva nesta manhã, no Lago Igapó II, o prefeito Marcelo Belinati pediu apoio da população para continuarem com os cuidados.

“É um momento muito delicado. Nós temos uma cepa gravíssima, que é a de Manaus (AM). E chegou também uma variante do vírus da Índia, que já está circulando no Brasil e com certeza vai chegar em Londrina. Se é que já não chegou […]. Os hospitais estão cheios, apesar de menos casos, porque a gravidade dos casos é muito maior”,

disse Belinati em coletiva.

Além da superlotação do HU, a Santa Casa tem 36 pacientes infectados, para uma capacidade de atendimento de 12 leitos. O Hospital Evangélico não possui leitos disponíveis. Acompanhe detalhes de cada local.

Hospital Universitário de Londrina

Segundo boletim, o HU opera com 107% de ocupação dos leitos de UTI adultos exclusivos para covid-19. Enfermarias atuam com 92% de lotação e UTI pediátrica com 9%.

Pacientes infectados pelo novo coronavírus estão sendo internados em leitos de UTI e enfermaria não exclusivos para covid-19, comprometendo outros atendimentos do hospital.

A direção do HU reitera para os pacientes não irem diretamente ao Pronto Socorro. O atendimento está acontecendo através de encaminhamento das UPAs, postos de saúde ou do Samu e Siate.

Santa Casa de Londrina

O Pronto Socorro da Santa Casa está trabalhando acima da sua capacidade. São 36 pacientes para 12 leitos. Quatro dessas pessoas já estão em leitos extra de UTI.

O atendimento para novos pacientes está suspenso.

Hospital Evangélico de Londrina

As UTIs do SUS e exclusivas para a covid-19 estão trabalhando com a capacidade máxima, e 13 pessoas na fila de espera por uma vaga. A enfermaria de covid-19 opera com 73,80% da lotação.

O pronto-socorro do SUS contabiliza 34 pacientes internados.

Hospital da Zona Sul

A ocupação é de 90%, tendo 30 leitos e 26 pacientes internados. Três destas pessoas estão intubadas com ventilação mecânica.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.