Coronavírus

Suspensão das cirurgias eletivas é prorrogada por mais 30 dias no Paraná

Segundo o documento, a suspensão pode ser estendida ou reduzida, de acordo com a disponibilidade de medicamentos, leitos e dependendo da situação epidemiológica da doença no Paraná.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informação da AEN
Suspensão das cirurgias eletivas é prorrogada por mais 30 dias no Paraná

1 de abril de 2021 - 20:38 - Atualizado em 1 de abril de 2021 - 20:38

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) prorrogou por mais 30 dias a suspensão dos procedimentos cirúrgicos eletivos hospitalares nas redes pública e privada do Paraná. A decisão consta na Resolução Sesa nº 355/2021, publicada nesta quarta-feira (31). O objetivo da normativa é otimizar o uso de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares, bem como a ocupação de leitos de UTI para o atendimento exclusivo à Covid-19 no Estado.

“Neste momento em que todo o País passa por dificuldades de aquisição de medicamentos e lotação de leitos de UTI, precisamos priorizar o atendimento que possui maior urgência, que é sem dúvidas os casos suspeitos e confirmados de coronavírus”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo o documento, a suspensão pode ser estendida ou reduzida, de acordo com a disponibilidade de medicamentos, leitos e dependendo da situação epidemiológica da doença no Paraná.

“Os procedimentos de cardiologia, oncologia e nefrologia, exames e procedimentos realizados em âmbito laboratorial de urgência ou emergência, continuarão ocorrendo. Estamos passando por um momento difícil e precisamos unir todos os esforços para combater a Covid-19, com o único propósito de salvar vidas”, acrescentou o secretário.

A Resolução também reforça que as unidades de saúde devem assegurar a realização de ações voltadas à garantia da manutenção de afastamento entre pessoas com redução do risco de contágio da Covid-19 e adoção de medidas de proteção individual e coletiva obrigatórias.

Medicamentos

Há duas semanas, o Paraná corria o risco de não ter mais medicamentos do kit intubação. Mas nesta quinta-feira (1º), o governo estadual distribuiu aos hospitais 108 mil medicamentos para pacientes que precisam ser intubados.

A maior parte dos remédios, quase 90 mil deles, que compõem os chamados kits intubação, foi adquirida pela Sesa para atender à demanda das unidades que atendem pacientes em estado crítico da Covid-19, além de 20 mil unidades enviadas ao Paraná pelo Ministério da Saúde.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.