Coronavírus

Sintomas da covid-19 podem mascarar outras doenças perigosas

De acordo com o infectologista e professor do curso de Medicina da Universidade Positivo, Marcelo Ducroquet, é possível confundir a covid-19 com outras doenças, como dengue, pneumonia e pielonefrite

Daniela
Daniela Borsuk com Assessoria de Imprensa | Central Press
Sintomas da covid-19 podem mascarar outras doenças perigosas
(Foto: Ilustração/ Pixabay)

12 de março de 2021 - 11:53 - Atualizado em 12 de março de 2021 - 11:53

No momento em que o número de casos da covid-19 dispara no Brasil, é preciso ter ainda mais atenção com os diagnósticos e também repensar o cuidado com outras doenças perigosas que possam ter sintomas semelhantes aos manifestados por pacientes infectados com o novo coronavírus.

Entre tantos casos que entram e saem dos hospitais com sintomas parecidos, um deles chama a atenção e levanta um importante alerta: a morte da estudante paranaense Ellen da Rocha Posselt, de 17 anos. A jovem faleceu vítima de meningite bacteriana, uma semana depois de apresentar os primeiros sintomas.

Segundo os familiares, inicialmente, os médicos trataram a doença como covid-19. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a taxa de mortalidade da meningite, caso a doença não seja tratada corretamente, é de 70 a 90% dos casos.

De acordo com o infectologista e professor do curso de Medicina da Universidade Positivo, Marcelo Ducroquet, alguns sintomas da meningite e da covid-19 são similares.

“Na fase inicial, as duas doenças têm sintomas iguais, como febre e mal-estar. Depois, pacientes com Covid-19 apresentam problemas respiratórios, como tosse e falta de ar. Já a meningite faz o paciente ter sonolência, dores de cabeça e confusão mental – o que é incomum em pacientes com coronavírus”.

Explica.

Segundo Ducroquet, é possível confundir a covid-19 com outras doenças, como dengue, pneumonia e pielonefrite – infecção nos rins. “O mesmo aconteceu em 2009, na pandemia de H1N1. Por isso, nesse período, não podemos deixar de pensar em outros diagnósticos. Nem todos os pacientes com febre estarão com coronavírus, portanto, os médicos precisam ficar atentos a outros cenários”, alerta.