Coronavírus

Secretario não descarta falta de oxigênio e medicamentos para sedação no PR. Assista!

Beto Preto garantiu que não irá faltar oxigênio e medicamentos para a rede COVID e que os locais onde faltaram oxigênio nesta segunda-feira (01) foram casos pontuais.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com RIC Record TV

1 de março de 2021 - 22:51 - Atualizado em 2 de março de 2021 - 21:17

O Paraná tinha, no final da tarde desta segunda-feira (01), 616 pacientes aguardando uma vaga em hospital. Não bastasse isto, o Secretário Estadual de Saúde, Beto Preto, confirmou que quatro municípios do Paraná passaram hoje por problemas pontuais de falta de oxigênio.

O estado atingiu 92% de ocupação de leitos COVID nesta segunda-feira. Conforme Beto Preto, só não chegamos a lotação máxima porque, entre UTI e enfermaria, foram abertos 350 novos leitos, em várias regiões do Paraná, desde a semana passada.

Na entrevista exclusiva dada à reporter Camila Andrade, no RIC Notícias, Beto preto confirmou que quatro locais do Paraná passaram por falta de oxigênio, mas foram casos pontuais. “São contratos municipais, mas estamos junto com os municípios tentando resolver as pendências. Todos os hospitais da rede COVID tem garantia de suprimentos de oxigênio“, garantiu ele.

Beto Preto também alerta que podem faltar medicamentos para intubação e sedação profunda. “Por isto é que suspendemos cirurgias eletivas. Nosso estoque atual tem capacidade para atender de 20 a 30 dias de internamentos. Estamos trabalhando muito, fazendo uma estratégia junto com este lockdown, essa quarentena restritiva e pedindo que todos colaborem. Isso vai ajudar um pouco a derrubar a circulação do vírus, para que ninguém fique sem hospital“, comentou o secretário.

Beto Preto ainda falou sobre toda a questão política que vem envolvendo a pandemia, incluindo as falas do presidente Jair Bolsonaro, criticando os estados sobre a gestão dos recursos destinados a cada ente federado para combate à pandemia.

“Estamos preocupados com novas cepas que estão chegando aos estados. Vários estados estão com UTIs lotadas. Só criar leis não resolve a situação. Precisamos de um lockdown nacional, precisamos de mais leitos de UTI autorizados pelo Ministério, precisamos de vacina. Precisamos da colaboração de todos”, disparou o secretário.

Assista à entrevista do secretário ao RIC Notícias:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.