Coronavírus

Prefeito afirma que falta de oxigênio em hospital de Maringá é ‘fake news’; vídeo

Em vídeo que circulou na internet, funcionário do Samu transporta cilindros de oxigênio para UPA Zona Sul, em Maringá, mas Ulisses Maia diz que não se trata de falta de oxigênio e sim de “medida de prevenção”

Wilame
Wilame Prado / Repórter

29 de maio de 2021 - 10:46 - Atualizado em 29 de maio de 2021 - 10:49

Uma suposta fake news assustou os moradores de Maringá na noite de sexta-feira (28), dando conta de que a cidade já estaria sofrendo com a falta de oxigênio para pacientes internados em um hospital por conta das complicações de covid-19.

Pelas redes sociais, na manhã deste sábado (29), o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, explicou o que realmente teria acontecido no Hospital Municipal de Maringá / UPA Zona Sul: “O oxigênio não acabou. Pela alta procura, emprestamos cilindros do Samu para atender possíveis demandas no local”, escreveu.

Ainda de acordo com a postagem do chefe do Executivo de Maringá, tratou-se de uma medida de prevenção.

Storie de prefeito de Maringá diz que é mentira a informação que teria acabado oxigênio em hospital maringaense. (FOTO: Reprodução / Instagram)

Em vídeo que circulou nas redes sociais ainda na sexta-feira, um funcionário do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chega à UPA Zona Sul transportando alguns cilindros de oxigênio, e a pessoa no vídeo chega a dizer que acabou o oxigênio no local.

Segundo o secretário de Saúde de Maringá, Marcelo Puzzi, o complexo do Hospital Municipal e UPA Zona Sul possui um reservatório com mais de 20 mil metros cúbicos de oxigênio.

Veja o vídeo:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.